O mercado sentiu, mas não desaprovou atitude de Rosa Weber

Notícias quentes sobre o mercado financeiro, por Luciene Miranda
Foto Luciene avatar v1

Sob o ruído da liminar da ministra Rosa Weber que suspendeu o pagamento de deputados pelo governo com o chamado “orçamento secreto”, a índice Bovespa oscilou durante todo o pregão, mas não chegou a despencar. Sinal de que os investidores sentiram o revés em Brasília, mas não desaprovaram o enfrentamento do Supremo Tribunal Federal (STF) à compra de votos pelo executivo para a aprovação de projetos.

No primeiro dia de pregão estendido na B3 até as 18h, o Ibovespa encerrou com ligeira baixa de 0,04% aos 104.781 pontos.

LEIA MAIS: Oferta hostil: será esse o caminho para a Azul controlar a Latam?

O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), pediu hoje ao STF que revogue a ordem da ministra Rosa Weber para suspender os pagamentos de deputados. Segundo denúncia do jornal O Estado de S. Paulo, antes da votação da PEC dos Precatórios em primeiro turno na semana passada, o governo destinou R$ 1,2 bilhão de “orçamento secreto” para angariar votos favoráveis ao texto. De acordo com o jornal, houve pagamentos de até R$ 15 milhões para cada parlamentar que ajudasse na formação do quórum necessário para a aprovação.

É importante lembrar que a Proposta de Emenda Constitucional (PEC) dos Precatórios – com foco nas dívidas do governo após ações perdidas na justiça – incluiu o estouro do teto de gastos de 2022 em mais de R$ 90 bilhões para viabilizar o novo projeto social Auxílio Brasil, além de benefício para caminhoneiros comprarem diesel e verba para fundo eleitoral de deputados.

O rompimento do compromisso do governo de responsabilidade com as finanças públicas levou a bolsa brasileira a perdas expressivas nas últimas semanas.

Arthur Lira afirmou hoje que a Câmara deve votar a PEC dos Precatórios em segundo turno amanhã, mesmo antes da apreciação da liminar da ministra Rosa Weber pelos demais ministros do STF. Portanto, a terça-feira (9) promete ser tensa para os negócios no Brasil.

No noticiário corporativo, a Cosan (CSAN3) anunciou que formará uma joint venture – que significa uma parceria na linguagem de negócios – com a Porto Seguro (PSSA3) para a criação da Mobitech que vai oferecer soluções de mobilidade como assinaturas de veículos, gestão de frotas para empresas entre outras modalidades de locação de veículos. A Cosan deve investir R$ 300 milhões no empreendimento por meio de sua estrutura de fundos de investimentos. A Porto Seguro vai oferecer a estrutura do seu negócio de assinaturas chamado Carro Fácil. O capital social da Mobitech será 50% para cada companhia.

E entre os balanços divulgados hoje à noite, estão:

  • Banco do Brasil (BBAS3) que registrou lucro líquido ajustado de R$ 5,1 bilhões no terceiro trimestre de 2021, com alta de 47,6% na comparação com o mesmo período do ano passado e ligeiro avanço de 2% em relação ao trimestre anterior. O acumulado de 9 meses teve alta de 48,1% na comparação com 2020. A carteira de crédito do banco alcançou R$ 814,2 bilhões.
  • Lojas Quero-Quero que divulgou lucro líquido no terceiro trimestre de R$ 15,6 milhões com uma queda de 48,3% na comparação com o mesmo trimestre do ano passado. No acumulado de nove meses, a companhia registrou R$ 43,1 milhões com alta de 30,7% na comparação anual.

Dê sua opinião sobre a coluna Ordinárias e Preferenciais.

Meu e-mail é [email protected]

Fique por dentro de todas as novidades da EQL

Assine a EQL News e tenha acesso à newsletter da mulher independente emocional e financeiramente

Baixe gratuitamente a Planilha de Gastos Conscientes

Participe da live Meu Primeiro Investimento

Compartilhar a matéria:

×