Um silêncio muito bem-vindo

Notícias quentes sobre o mercado financeiro, por Luciene Miranda
Foto Luciene avatar v1

Um pregão sem grandes pretensões numa véspera de feriado. Ações com preços atraentes após sucessivos dias de queda. Silêncio em Brasília.

Foi a combinação perfeita para os investidores ganharem a confiança de comprar e não vender no mesmo dia em gesto de desespero. Assim, o Ibovespa encerrou com alta de 1,98% aos 105.550 pontos.

Ações do setor financeiro dispararam embaladas pela perspectiva de alta dos juros no Brasil. O argumento de hoje foi o Boletim Focus do Banco Central projetando Taxa Selic a 10,25% ao ano em 2022.

A divulgação do detalhamento da abertura de capital do Nubank na bolsa norte-americana Nasdaq também deixou investidores eufóricos com as ações do concorrente Banco Inter.

LEIA MAIS: Banco Inter lidera ganhos do Ibovespa após anúncio de IPO do concorrente Nubank

Na quarta-feira (3), Brasília voltará a emitir ruídos desagradáveis ao mercado e a tensão, possivelmente, voltará aos negócios. Na Câmara dos Deputados, a PEC dos Precatórios poderá ser votada com a emenda de ampliação do teto de gastos do governo. O Brasil estará atento às justificativas dos poderes executivo e legislativo para os gastos sem responsabilidade, sem recursos disponíveis.

Os balanços de empresas também voltarão a ser divulgados e, por melhor que tenham sido no terceiro trimestre do ano, poderão não ser suficientes para agradar investidores diante da instabilidade política e fiscal do país.

Desinvestimento

No noticiário corporativo, a Alpargatas (ALPA3, ALPA4) anunciou que recebeu proposta de R$ 400 milhões da DASS Nordeste para a compra da totalidade de sua participação na Osklen que representa 60% do capital desta companhia. A proposta é composta por um valor fixo de R$ 300 milhões com pagamento em três parcelas e uma parte variável de R$ 100 milhões que depende de metas previstas para 2022 e 2023. O pagamento será feito em até quatro anos.

Expansão

A Raízen (RAIZ4) divulgou que concluiu a aquisição de 50% da Barcos y Rodados, empresa com sede no Paraguai, por US$ 121,9 milhões, dos quais US$ 31,9 milhões à vista e US$ 90 milhões com pagamento em cinco parcelas. A companhia também informou que assinou contrato de regulação do uso da marca Shell para a B&R. Ainda segundo a Raízen, a operação marca a sua entrada no mercado paraguaio de marketing e serviços com 340 postos de revenda complementando a operação na América do Sul.  

Mande sua opinião sobre a coluna Ordinárias e Preferenciais

Meu e-mail é [email protected]

Fique por dentro de todas as novidades da EQL

Assine a EQL News e tenha acesso à newsletter da mulher independente emocional e financeiramente

Baixe gratuitamente a Planilha de Gastos Conscientes

Participe da live Meu Primeiro Investimento

Compartilhar a matéria:

×