10 dicas para empreender sem aperto

Já são 30 milhões de brasileiras à frente de seus próprios negócios. Você pode ser a próxima
JOB_03_REDES_SOCIAIS_EQL_AVATARES_QUADRADOS_PERFIL_v1-02

O Brasil é um país de empreendedoras. As mulheres à frente de seus próprios negócios já são 30 milhões no país em um universo de 52 milhões, o que representa quase 58%, segundo dados do Global Entrepreneurship Monitor 2020 (GEM), principal pesquisa sobre empreendedorismo do mundo, feita em parceria com o Sebrae.

No entanto, segundo o mesmo levantamento, 55% das brasileiras que empreenderam tomaram a decisão por necessidade de obter renda – e não por oportunidade. E uma das principais diferenças entre empreender por necessidade e empreender por oportunidade está no planejamento financeiro.

LEIA MAIS

Muitas mulheres, mesmo tendo cultivado o desejo de ter seu próprio negócio ao longo de anos – ou até de décadas -, só tomam a iniciativa de começar quando são demitidas do trabalho, quando seus relacionamentos chegam ao fim ou quando os filhos crescem. 

Meu objetivo aqui é mostrar que, se você deseja empreender, pode fazer isso de uma forma leve e organizada, sem precisar que aconteça algo tão drástico na sua vida para começar. Tudo isso graças ao planejamento financeiro. 

A seguir, conto quais foram os passos que eu dei para abandonar um emprego estável em um grande banco multinacional e empreender com o que eu amo, por opção e sem aperto:

Buscar algo com o qual tenha afinidade  

Você vai precisar investir muito tempo no projeto, entre trabalho e estudos. Então, nada mais justo que seja algo com o qual você tenha prazer. Assim, fica mais fácil buscar a excelência. 

Testar o modelo como uma renda extra 

Eu vejo diariamente, nas minhas mentorias, mulheres que cozinham bem e querem abrir um restaurante sem antes ter testado a refeição fora do ciclo familiar. É importante validar o produto, serviço ou ideia antes de dedicar sua vida ao projeto. Eu fiz isso e, só então, parti para voo solo. 

Calcular o valor necessário para se manter por 12 meses 

Estamos falando sobre calcular o seu custo de vida, ou seja, gastos fixos e gastos variáveis. Dessa forma, você terá como se manter no primeiro ano sem precisar fazer retiradas do caixa da empresa. 

Calcular o investimento necessário para abrir o negócio 

Pense grande, mas comece pequeno. Toda empresa passa por um processo de expansão. Você não precisa começar investindo R$ 400 mil. Pode começar com R$ 40 mil e transformar essa empresa em um negócio muito valioso.

Calcular o caixa para manter a empresa por um ano

Segundo dados do Sebrae, 50% das empresas fecham no primeiro ano. A maioria delas atinge o seu ponto de equilíbrio – ou seja, começa a se pagar – após 12 ou 18 meses. Com esses dados em mãos, é fundamental que o planejamento financeiro contemple, no mínimo, um ano de operação.

Estipular um prazo para a realização do sonho  

O sonho do empreendedorismo precisa de prazo para acontecer. Se você planeja, por exemplo, começar daqui a três anos, você terá 36 meses para se  preparar financeiramente. 

Definir metas mensais de quanto poupar

Se você chegou à conclusão de que precisa de, por exemplo, R$ 40 mil para colocar o negócio de pé, e seu tempo até lá é de 36 meses, será necessário investir R$ 1.111,11 mensalmente. Mas estamos falando de investir mesmo: esse dinheiro precisa render acima da inflação para esse plano não afundar. 

Fazer um plano de negócios

O plano de negócios é o mapa da mina usado para definir o modelo, a estratégia, os recursos, as pessoas e todos os pontos que necessitam de avaliação prévia para o sucesso de um empreendimento. Com um plano bem feito, é possível reduzir os riscos de problemas e aumentar as chances de êxito.

Construir uma carteira de clientes 

Gastar muita energia para captar clientes e pouca para mantê-los é um erro corriqueiro no empreendedorismo. É necessário ter em mente que o custo de aquisição de um novo consumidor do seu produto ou serviço é muito mais alto do que o gasto para tê-lo entre sua base fiel. Portanto, faça o cadastro de todos eles, crie uma rotina para manter contatos periódicos e garanta compras recorrentes.

Usar a internet em seu favor 

Vai virar blogueirinha? Se isso vai colocar dinheiro no seu bolso, vai sim senhora! Desde o primeiro dia, quando decidiu testar o produto, até a conquista do seu próprio negócio, a internet deve ser sua aliada. 

Coloque seu cropped e reage mulher!

Mas, antes de finalizar, eu preciso ressaltar que, se você sofre algum tipo de abuso no trabalho, físico ou psicológico, denuncie. E, se não der para seguir todos esses passos e planejar, busque uma rede de apoio para mulheres empreendedoras, como o Sebrae, para orientação. 

Boa sorte!

Marina Farias é educadora financeira, com pós-graduação em neurociência e comportamento

O conteúdo expresso nos artigos assinados são de responsabilidade exclusiva das autoras e podem não refletir a opinião da Elas Que Lucrem e de suas suas editoras

Fique por dentro de todas as novidades da EQL

Assine a EQL News e tenha acesso à newsletter da mulher independente emocional e financeiramente

Baixe gratuitamente a Planilha de Gastos Conscientes

Conheça a plataforma de educação financeira e emocional EQL Educar. Assine já!

Compartilhar a matéria:

×