Ganhadora do Miss Universo 2020 é vegana e ativista dos direitos das mulheres

Andrea Meza compartilha conteúdos a favor da igualdade de gênero por meio de suas redes sociais
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on linkedin
Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on email
JOB_03_REDES_SOCIAIS_EQL_AVATARES_QUADRADOS_PERFIL_v1-02
JOB_03_REDES_SOCIAIS_EQL_AVATARES_QUADRADOS_PERFIL_v1-02
Andrea Meza é natural de Chihuahua, México, formada em Engenharia de Software, e é forte defensora das pautas de direitos femininos.

O Miss Universo é, sem dúvidas, o maior concurso de beleza feminina do mundo. Foi criado em 1952 e inspirado em eventos parecidos que ocorriam nos Estados Unidos desde 1926. A edição de 2020, que foi adiada para este ano por conta da pandemia do novo coronavírus, teve a mexicana Andrea Meza como ganhadora da coroa.

A 69a edição do Miss Universo contou com 5 finalistas. A quinta posição foi conquistada por Kimberly Jimenez, Miss República Dominicana. O quarto lugar ficou para Adline Castelino, Miss Índia, enquanto a terceira colocação contemplou Janick Maceta del Castillo, Miss Peru. Já a segunda posição foi conquistada pela gaúcha Julia Gama, Miss Brasil 2020.

Julia Gama, de 28 anos, é natural de Porto Alegre, RS, estudou engenharia química na UFRGS (Universidade Federal do Rio Grande do Sul) por três anos, mas trocou de curso e se formou em artes dramáticas. Morou na China durante outros três anos e lá atuou em filmes, como “Tatuagens Invisíveis”, além de ser garota-propaganda de marcas famosas no país.

A gaúcha conseguiu a melhor posição brasileira no concurso desde o Miss Universo de 2007, quando Natália Guimarães conquistou a mesma colocação, atrás apenas da japonesa Riyo Mori.

OLHA SÓ: Oscar 2021: conheça Chloé Zhao, primeira mulher asiática a vencer a categoria de Melhor Direção

Andrea Meza, ganhadora do Miss Universo 2020, de 26 anos, é natural de Chihuahua, México. Ela é formada em engenharia de software, profissão que leva com muito orgulho, principalmente por ser uma mulher graduada em uma área dominada por homens. A miss também é embaixadora do turismo em sua cidade natal, ganhou o Miss Mundo em 2017 e foi o nome de destaque para o Miss Universo 2020.

Defensora do isolamento social como medida de combate ao novo coronavírus, Andrea respondeu com firmeza à pergunta sobre medidas que teria tomado para a erradicação da doença, caso estivesse no comando de seu país.

“Eu acredito que não existe uma forma perfeita de lidar com uma situação tão difícil quanto a Covid-19, mas acho que eu teria iniciado a quarentena antes mesmo da situação se espalhar tanto”, respondeu a ganhadora da competição que finaliza ao dizer “nós perdemos tantas vidas e devemos cuidar das pessoas. Eu teria cuidado delas desde o início”.

Andrea atua fortemente nas pautas de direitos femininos. Ela marca presença em protestos e palestras que focam no combate à violência de gênero, e colabora com instituições mexicanas que têm como objetivo erradicar o problema.

Além disso, Andrea também é vegana, ou seja, não consome ou usa nada que tenha origem animal. Por meio de suas redes sociais, ela compartilha receitas que prepara com frutas, verduras e legumes, mostra sua rotina com o crossfit, e também compartilha fotos, vídeos e mensagens que divulga durante os protestos.

Em seu Instagram, que tem na bio a frase “stop gender violence” (fim à violência de gênero, na tradução livre), ela compartilhou a mensagem “quero que nós mulheres reconheçamos nosso valor e amemos nossa individualidade. Quando nos amamos como somos, podemos alcançar tudo”.

A vencedora do Miss Universo 2020 também produz vídeos nos quais conscientiza mulheres sobre os tipos de violência que existem. Em um dos seus conteúdos de  destaque em seu perfil no Instagram, chamado “ni una más” (nem mais uma, na tradução literal), ela mostra seu ativismo ao falar sobre a violência de gênero e feminicídio.

LEIA MAIS: Como a inteligência emocional e financeira podem ajudar no combate à violência doméstica

Andrea já compartilhou, nesse mesmo destaque, um guia de empoderamento feminino, intitulado “How to appreciate women!” (Como apreciar as mulheres!), no qual apresenta cinco cards com dicas para, claro, apreciar as mulheres. Entre os conselhos, alguns deles são: dar suporte a empreendimentos femininos, escutar suas ideias sem interrupções, além de cumprimentá-las com gentileza, sem cantadas ou comentários desconfortáveis ao vê-las passar.

Siga Elas Que Lucrem nas redes sociais:

Siga Elas Que Lucrem: