Quanto maior o investimento em diversidade, maior a capacidade de aprendizagem e inovação nas empresas, revela pesquisa

Estudo da Fundação Dom Cabral foi realizado com mais de 400 executivos, a maioria do Sudeste
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on linkedin
Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on email
JOB_03_REDES_SOCIAIS_EQL_AVATARES_QUADRADOS_PERFIL_v1-02
JOB_03_REDES_SOCIAIS_EQL_AVATARES_QUADRADOS_PERFIL_v1-02
diverisdade em empresa
“É importantíssimo para as empresas entenderem que, se investirem em políticas sistematizadas de diversidade e inclusão de grupos minoritários, temos maior capacidade de inovar” (Foto: Pexels)

Um recente estudo realizado pela Fundação Dom Cabral (FDC) identificou a relação entre investimentos em diversidade e a aprendizagem dos colaboradores em empresas brasileiras. Segundo a pesquisa, quanto mais se investe em diversidade, maior a capacidade de aprendizagem e inovação.

“Pela percepção dos respondentes, a maior parte das organizações entende a relação entre aprendizagem organizacional e inovação. Os dados indicam que empresas que investem em iniciativas de pesquisa e desenvolvimento têm postura e estruturas favoráveis à inovação e ao compartilhamento de conhecimento”, conta o pesquisador e professor da FDC Paulo Renato de Sousa.  

“É importantíssimo para as empresas entenderem que, se investirem em políticas sistematizadas de diversidade e inclusão de grupos minoritários – e aqui é importante a gente lembrar que o recorte feito é amplo e envolveu mulheres, LGBTQIAP+, pessoas com deficiência, pretos e pardos – temos maior capacidade de inovar”, aponta Cintia Araújo, professora convidada da FDC, que também conduziu o trabalho.  

Ainda assim, apenas 34% dos entrevistados afirmaram que as empresas em que atuam têm políticas e/ou programas que promovem a diversidade. Além disso, vale ressaltar que a pesquisa quantitativa foi realizada com 405 executivos de empresas de pequeno, médio e grande portes nos meses de outubro e novembro de 2021. Apesar de abranger todas as regiões do país, a maioria (78%) dos respondentes estava no Sudeste.

VEJA MAIS

Levando em conta o recorte de raça, 78% dos entrevistados se declaram brancos. Já um corte de gênero revelou que a representação feminina diminui conforme o nível hierárquico dos cargos aumentam. 

Segundo Cintia, por meio de políticas e iniciativas de gestão de diversidade, a empresa pode absorver conhecimento e transformá-lo em inovação. “Se as pessoas se sentirem mais inseridas na companhia, elas serão mais criativas e compartilharão mais conhecimento. Se fizerem isso, elas terão mais capacidade de inovação e isso confirma a relação testada estatisticamente: que, de fato, a diversidade influencia a capacidade de inovação.”  

Fique por dentro de todas as novidades da EQL

Assine a EQL News e tenha acesso à newsletter da mulher independente emocional e financeiramente

Baixe gratuitamente a Planilha de Gastos Conscientes

Conheça a plataforma de educação financeira e emocional EQL Educar. Assine já!

Siga Elas Que Lucrem nas redes sociais:

Siga Elas Que Lucrem: