Izabela Dolabela: a chef que se divide entre o empreendedorismo e a maternidade

Apesar da burocracia de comandar cinco negócios diferentes, ela não abre mão do que mais ama: a cozinha
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on linkedin
Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on email
JOB_03_REDES_SOCIAIS_EQL_AVATARES_QUADRADOS_PERFIL_v1-02
JOB_03_REDES_SOCIAIS_EQL_AVATARES_QUADRADOS_PERFIL_v1-02
“Aqui não existe conciliar a vida pessoal com a profissional, é tudo junto e misturado” (Foto: Divulgação)

Aos 32 anos, ela é formada em direito – apesar de nunca ter exercido a profissão de advogada – e gastronomia. Já foi atleta profissional, mas hoje divide o dia a dia na cozinha com o empreendedorismo. Com o tempo, Izabela Dolabela viu a comida se transformar numa paixão: participou do reality “Masterchef Profissionais” – que, como o nome já diz, contava com cozinheiros profissionais – e, atualmente, é chef e sócia do Nattu Restaurante, it.buffet, Lowko Sorvete, Compotas Ibá e Artse Vinhos.

Isso tudo, claro, acrescido da jornada dupla: Izabela é mãe de Sarah, de dois anos, e de David, de um. Nascidos durante a pandemia de Covid-19, os pequenos acompanham de casa o trabalho da mãe. “Aqui não existe conciliar a vida pessoal com a profissional, é tudo junto e misturado”, explica.

Mas, para entender melhor essa história, precisamos voltar um pouco no tempo, quando uma Izabela ainda bem jovem estava apenas começando a se apaixonar… pela cozinha.

O caminho até a gastronomia

“Sempre gostei muito de comer, essa é a verdade”, conta ela. O gosto pela gastronomia nasceu quando era nova, mesmo sem referências em casa, afinal, ninguém ali cozinhava. “Sempre me inspirei em grandes cozinheiros dentro e fora do Brasil.”

Por isso, sua relação com a comida foi se transformando ao longo dos anos. Por ser atleta profissional quando jovem, Izabela seguia uma dieta. “Comecei a cozinhar sem nenhuma pretensão e, aos poucos, fui amando e conhecendo melhor a cozinha e tudo que eu poderia criar nela”, relembra. 

LEIA TAMBÉM

Assim, o que era uma necessidade acabou se tornando uma paixão e, aos 18 anos, Izabela deu início ao curso de gastronomia. “Logo em seguida, a cozinha virou o meu trabalho. Gosto de comida fresca, de valorizar os ingredientes, da cozinha leve, sem frescura, mas muito saborosa e saudável.”

Algum tempo depois, uma oportunidade mudou a vida de Izabela. Selecionada para participar do reality gastronômico da Rede Bandeirantes, ela precisou até mudar de cidade. “Eu morava em Belo Horizonte e, por causa do programa, fui convidada para ser chef em um restaurante de São Paulo”, conta. 

Com a mudança de endereço, também veio um novo ritmo de vida. “Eu não estava acostumada, cheguei a trabalhar 18 horas seguidas por dia. Não vou negar que foi muito cansativo, mas eu amava. Tive a oportunidade de conhecer muita gente bacana e de trabalhar com marcas que eu consumo e sou super fã.”

O caminho até o empreendedorismo

Hoje, além de chef – e, acima de tudo, cozinheira -, Izabela também é empreendedora. “Sou sócia do Nattu Restaurante, it.buffet, Lowko Sorvete, Compotas Ibá e Artse Vinhos. Em cada uma das minhas empresas eu exerço um papel diferente, mas sou cozinheira em todas elas. Tudo no que eu trabalho tem a gastronomia envolvida, seja no restaurante, no buffet, no vinho, no sorvete ou nas compotas”, conta. 

“Gosto de comida fresca, de valorizar os ingredientes, da cozinha leve, sem frescura, mas muito saborosa e saudável.” (Foto: Divulgação)

Seu lado empreendedor, no entanto, começou em 2018, como sócio e encarregada da área de pesquisa e desenvolvimento da Lowko Sorvete. “Lá, fui convidada para desenvolver o primeiro sorvete sem açúcar, de baixa caloria e com ingredientes de origem natural do Brasil”, explica.

Nessa caminhada, os desafios, é claro, deram as caras. Para ela, ainda é difícil conciliar a gastronomia e o empreendedorismo. “Muitas vezes eu gostaria de estar na cozinha, mas não posso porque tenho questões burocráticas para resolver no dia a dia que são bem exaustivas e acabam me tirando do que eu mais amo”, desabafa.

O longo caminho da maternidade

A chef conta que a vida profissional e pessoal vivem – literalmente – juntas. “Meus filhos nasceram na pandemia, meu trabalho veio pra casa e nunca mais saiu… Eu gosto assim, amo poder estar em casa com eles e pretendo continuar desse jeito”, conta.

“Amo poder estar em casa com eles e pretendo continuar desse jeito” (Foto: Divulgação)

Mas, apesar de gostar do chamado “home office”, Izabela não consegue fugir de trabalhos que precisam ser realizados fora de casa. Por isso, ela conta com a ajuda de Ana, a babá dos filhos. “Minha família mora em Belo Horizonte, então não posso contar com eles no dia a dia. Sem a ajuda dela, eu não conseguiria”, reconhece.

Ainda assim, é difícil conciliar tudo. “Tem dias que nada dá certo, mas, no fim, as coisas vão se ajeitando e eles vão crescendo e ficando mais independentes. Mas vou repetir aquela frase que nenhuma mãe consegue mais ouvir: vai passar. Porque passa.”

Fique por dentro de todas as novidades da EQL

Assine a EQL News e tenha acesso à newsletter da mulher independente emocional e financeiramente

Baixe gratuitamente a Planilha de Gastos Conscientes

Conheça a plataforma de educação financeira e emocional EQL Educar. Assine já!

Siga Elas Que Lucrem nas redes sociais:

Siga Elas Que Lucrem: