Transição de carreira: 8 dicas para mudar de profissão sem perrengue

Planejamento financeiro, emocional e prático contribui para o sucesso da mudança
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on linkedin
Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on email
JOB_03_REDES_SOCIAIS_EQL_AVATARES_QUADRADOS_PERFIL_v1-02
JOB_03_REDES_SOCIAIS_EQL_AVATARES_QUADRADOS_PERFIL_v1-02
Cerca de 63% dos brasileiros já mudaram de área de atuação ao longo da vida profissional (Foto: Unsplash)

Apesar de ser um tabu no mercado de trabalho, a transição de carreira já passou pela cabeça da maior parte dos brasileiros, segundo dados da empresa de pesquisa Scoop & Co. O levantamento, promovido em 2020, mostrou que 63% das pessoas já mudaram de área de atuação ao longo da vida profissional. Com a pandemia de Covid-19, esse número tende a saltar, já que pelo menos 53% dos entrevistados esperam trocar de profissão, conforme pesquisa da consultoria de RH EDC Group. 

Entre os motivos que levam ao desaparecimento do brilho nos olhos, segundo a consultoria de cibersegurança Kaspersky, estão a falta de equilíbrio entre a vida pessoal e a profissional (50%), o desejo por um salário mais alto (49%), a busca por uma função mais significativa (31%), a redução do tempo trabalhado (31%) e a falta de prazer na ocupação (14%). 

Mas, apesar da longa lista de queixas, ainda falta coragem para tomar a decisão. Menos da metade dos profissionais interessados em trocar de carreira (45%) se sente segura para encarar a mudança de mercado, afirma a consultoria. 

Nessas horas, segundo Salete Deon, atuante no programa de mentoria colaborativa “Nós por Elas”, do Instituto Vasselo Goldoni, é importante balancear o motivo da mudança e o que se espera conseguir com ela. “A transição de carreira está relacionada ao protagonismo daquela pessoa em relação à gestão da sua vida profissional”, explica. Sendo assim, não deve haver espaço para receios – ainda mais se o processo for conduzido de forma responsável. 

LEIA MAIS

Um dos erros cometidos por quem almeja mudar de área, explica a especialista, é abrir mão de um planejamento adequado, assim como subestimar a necessidade de capacitação ou o próprio talento para o setor escolhido. 

Para evitar esse tipo de equívoco na nova escolha profissional, veja, a seguir, oito dicas para uma transição de carreira de sucesso, segundo Salete Deon e a edutech Gama Academy:

Faça um planejamento prático

Mudar de área envolve uma série de novidades, incluindo uma nova equipe, cultura, salário e até mesmo capacitação. Portanto, antes de realizar a transição, é preciso que o profissional execute um planejamento prévio que inclua tempo para cursos e provas, além de uma ampla pesquisa sobre o mercado da área de interesse. De acordo com a Gama Academy, uma forma de tornar esse processo mais dinâmico é criando um cronograma de metas. Assim, ficará mais fácil aliviar a ansiedade e o estresse que acompanham o processo. 

Tenha uma reserva financeira

Se a transição de carreira incluir um tempo livre focado em capacitações ou até mesmo cuidados com a saúde mental, isso significa que o profissional possivelmente irá passar um período sem trabalhar. Para fazer com que essa fase não gere preocupações, é indispensável manter uma reserva financeira que atenda às necessidades básicas daquela pessoa ou família. Sem a preocupação econômica à vista, ficará mais fácil fazer escolhas assertivas baseadas na própria realização. 

Invista em autoconhecimento

Mudar de direção profissional exige, entre outros fatores, uma longa jornada de autoconhecimento. Segundo a mentora, é por isso que se deve investir em reflexões sobre propósito, valores e até sonhos futuros, afinal, o trabalho acaba interferindo na vida pessoal de modo direto. Além disso, ter clareza sobre os motivos da mudança contribui para manter o foco e a organização no dia a dia, principalmente se as coisas não acontecerem no tempo esperado.  

Pesquise sobre a nova área de interesse

Pode parecer óbvio, mas pesquisar sobre a nova área de interesse é uma das fases mais importantes para evitar erros, frustrações e até arrependimento no que diz respeito à nova carreira. Segundo as especialistas, os pontos mais cruciais a serem investigados são aqueles relacionados a questões mercadológicas, o que inclui número de vagas de emprego e demanda futura por essa mão de obra. Programação, desenvolvimento de softwares, marketing digital, growth hacking, design e vendas internas são áreas consideradas “profissões do futuro”, segundo a Gama Academy. 

Amplie suas conexões

Faça networking. A relação com pessoas da mesma área é importante para ampliar a visão sobre a profissão, além de ajudar na hora de conquistar uma vaga de trabalho. Sendo assim, a dica principal é: não tenha medo. Siga pessoas e perfis que tenham alguma ligação com o setor no qual você deseja atuar, participe de eventos, leia blogs e encontre profissionais do segmento. “Busque profissionais que possam contribuir com o seu desenvolvimento, que provoquem reflexões e questionamentos para uma tomada de decisão consciente quanto aos próximos passos de carreira”, detalha Salete.

Atualize seu currículo

Ao iniciar um processo de transição é preciso que as empresas saibam quais são seus interesses e objetivos na nova área. Por isso, é importante manter o currículo atualizado. Também vale valorizar as competências pessoais e profissionais, mencionando qualidades, cursos paralelos e até atividades que tenham ligação com a nova profissão. Uma dica para dar mais valor ao seu currículo é investir em projetos paralelos que se relacionem com sua nova área de interesse. Isso pode chamar a atenção de recrutadores. 

Participe de processos seletivos

Um dos passos mais difíceis na transição de carreira é conquistar a primeira vaga. Por isso, é importante se candidatar em processos seletivos e não desistir mesmo diante de algumas recusas. Com a escassez da mão de obra para alguns setores, como, por exemplo, o de tecnologia, é possível participar de processos seletivos enquanto ainda realiza cursos de especialização, destaca a Gama Academy. Já durante o processo, a dica é demonstrar o desejo em atuar na nova  área, dando destaque para o processo de preparação e o interesse em se desenvolver. 

Busque mais conhecimento

Além da vontade de mudar de carreira, é preciso investir em cursos e treinamentos que consolidem seu perfil profissional para determinado trabalho. Atualmente, fora do modelo tradicional, já é possível encontrar capacitações remotas e até mesmo gratuitas. Independentemente do segmento de mercado que você esteja buscando, ele certamente estará à procura de profissionais qualificados. Por isso, investir em conhecimento é a chave para esse novo passo e deve ser algo recorrente no processo de desenvolvimento profissional de qualquer pessoa.

Fique por dentro de todas as novidades da EQL

Assine a EQL News e tenha acesso à newsletter da mulher independente emocional e financeiramente

Baixe gratuitamente a Planilha de Gastos Conscientes

Conheça a plataforma de educação financeira e emocional EQL Educar. Assine já!

Siga Elas Que Lucrem nas redes sociais:

Siga Elas Que Lucrem: