Redes sociais são responsáveis por até 100% do faturamento de empreendedoras

Pesquisa realizada pelo alt.bank destacou mulheres empreendedoras que viram nas redes sociais a fórmula para aumentar suas rendas
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on linkedin
Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on email
JOB_03_REDES_SOCIAIS_EQL_AVATARES_QUADRADOS_PERFIL_v1-02
JOB_03_REDES_SOCIAIS_EQL_AVATARES_QUADRADOS_PERFIL_v1-02
Magalu abre inscrições para programa de TI destinado a mulheres de todo o Brasil
Plataformas possuem alto impacto no desempenho das empresas (Foto: Unsplash)

O Brasil é o segundo no ranking de países que passam mais tempo nas redes sociais e isso vem se tornando cada vez mais presente na hora de colocar em prática estratégias que alavancam os negócios. No entanto, não é uma tarefa tão simples quanto parece. O alt.bank, fintech brasileira focada em levar justiça financeira por meio de práticas justas, realizou uma pesquisa entre seus clientes empreendedores para entender o perfil de uso e importância das redes sociais em seus negócios. 

No diagnóstico, a empresa percebeu que é unânime o uso do Instagram como principal rede social utilizada pelos entrevistados, – especialmente mulheres – ideal para divulgar a imagem da marca de maneira dinâmica e visual. “Essas empreendedoras não se prendem a uma estratégia fixa para guiar as redes, estão sempre experimentando novas abordagens e observando o que funciona com seu público”, comenta Petra Studholme, CMO do alt.bank. “O bom uso das redes sociais tem forte impacto no faturamento delas, variando de 40% a até 100% do total vindo de clientes que chegam pelas redes sociais”, explica a executiva.

Alguns entrevistados contam ainda com auxílio de um colaborador dedicado a criar e postar os conteúdos, outros fazem o trabalho sozinho. Para Joanna, fundadora do Casalingo, é fundamental contratar especialistas em redes sociais. “Acho fundamental ter uma agência ou alguém que consiga desenhar uma caminho para chegar nas pessoas certas. O que acontece é que antigamente existia um receio de postar demais, mas ao estudar sobre o tema, percebi que para ter o alcance desejado, é necessário sim posts diários, desde que haja uma estratégia”, comenta a empreendedora que afirma que o Instagram impacta diretamente as vendas na loja.

A frequência de postagem é outro ponto em que todos os entrevistados concordam. “Postar todos os dias é essencial para crescer a marca nas redes. A maioria respondeu que realiza de 1 a 5 posts por dia”, complementa Petra. A rotina para produção de conteúdo consiste em tirar fotos, gravar vídeos, edição do material, escrever textos e postar nas redes, um investimento de cerca de uma hora por dia de dedicação.

LEIA MAIS

Isabella, de 25 anos, concorda que as redes sociais são ferramentas fundamentais para o empreendedorismo. “Uso para divulgar meu produto não só por ele mesmo, mas criando uma atmosfera com conteúdos legais de como ser usado. Também uso o canal para criar e divulgar ações de marketing e eventos para alavancar as vendas”, explica a fundadora do “Borde com Bella”.

Já Camila, do “Use Instant”, depende totalmente das redes para realizar suas vendas. “Se não fosse pelo Instagram, acho que não teria tido nem metade das encomendas que tive. Hoje, basicamente 100% do meu faturamento vem das redes sociais”.

Não existe uma receita mágica para conseguir ganhar rios de dinheiro com as redes sociais, mas é indiscutível que o uso estratégico para uma boa imagem, seja pessoal ou do negócio, pode ser a virada de chave que o seu negócio precisa para deslanchar. 

Fique por dentro de todas as novidades da EQL

Assine a EQL News e tenha acesso à newsletter da mulher independente emocional e financeiramente

Baixe gratuitamente a Planilha de Gastos Conscientes

Conheça a plataforma de educação financeira e emocional EQL Educar. Assine já!

Siga Elas Que Lucrem nas redes sociais:

Siga Elas Que Lucrem: