Tudo o que você precisa saber para sair do endividamento

Aprenda a organizar suas finanças e siga o passo a passo para sair da inadimplência
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on linkedin
Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on email
JOB_03_REDES_SOCIAIS_EQL_AVATARES_QUADRADOS_PERFIL_v1-02
JOB_03_REDES_SOCIAIS_EQL_AVATARES_QUADRADOS_PERFIL_v1-02
Conversar e expor a situação financeira da cada é um passo importante para sair do endividamento.

A falta de planejamento financeiro é uma das grandes pedras no sapato de muitas brasileiras. Gastar mais do que ganha, não estar preparada para emergências, desorganização ou até esquecer datas de vencimento, tudo isso pode levar você a um destino nada agradável, a inadimplência.

O nome já assusta por si só, mas, para não gerar confusão, vamos entender exatamente qual a diferença entre estar endividada e inadimplente.

Estar endividada significa que você tem dívidas a serem pagas (compras parceladas, por exemplo), mas tem dinheiro para arcar com essas despesas, apenas não tinha o valor completo para pagar o débito no momento da compra.

Já a inadimplência quer dizer que após o vencimento da conta a ser paga, você continua sem o dinheiro para quitá-la.

OLHA SÓ: Quais motivos levam você às compras? Saiba como proteger suas finanças

Então, a pergunta correta a ser feita é: como me livrar da inadimplência? Para tirar essa dúvida, acompanhe a seguir 8 passos para você saber como sair desse problemão e até mesmo se prevenir para que não ocorra novamente.

1. Faça anotações

É importante saber exatamente quais são seus gastos, onde gastou e os valores. Além disso, é importante estar sempre alerta sobre quais contas têm em aberto, quantas e quais parcelas precisam ser pagas e seus respectivos custos. Assim como saber se há contas futuras e se terá o dinheiro para pagá-las. A organização financeira é fundamental, com ela você sabe quanto dinheiro entra e para onde ele está sendo direcionado.

2. Estipule metas

Ter um objetivo é fundamental. Se seu maior objetivo no momento é quitar todas as contas atrasadas e dívidas pendentes, faça uma tabela indicando os valores mais altos e mais baixos, quais estão mais atrasadas e quais as mais recentes. Dessa maneira, você poderá estipular metas e planos para utilizar seu dinheiro da melhor forma possível.

3. Converse

Se você for casada, noiva ou a responsável financeira da sua família (seja ela formada por várias pessoas ou somente por você), é sempre bom conversar e expor a situação.

Converse com quem vive, exponha os fatos, mostre os cálculos, os valores e diga quais estratégias pensou para normalizar a situação financeira do lar. Peça ajuda a cada um. Se você mora sozinha, busque ajuda de alguém que entenda de dinheiro e finanças, pode ser alguém da família, amigos, indicações, mas não deixe de expor a situação para alguém que possa ajudar.

4. Corte de gastos

Sim, é necessário cortar gastos, mas não qualquer gasto. É preciso cortar os desnecessários.

LEIA AQUI: Poupar é necessário? Por que é difícil? Como posso começar?

Todas querem realizar sonhos, cumprir objetivos, porém, é preciso lembrar que com dívidas e/ou inadimplência, se tornará quase impossível a realização de qualquer coisa que não seja pagar contas e, possivelmente, buscar limpar seu nome e CPF. (Não esqueça que dívidas e inadimplências podem fazer seu nome ir parar no SPC e Serasa). Para que isso não aconteça e você possa desfrutar dos seus sonhos no futuro, aquela refeição fora de casa toda semana pode ser cortada, assim como lembrar de apagar as luzes dos ambientes que não estiverem em uso, além de juntar roupas para lavar todas juntas e usar a capacidade máxima da máquina. Pequenos atos como esses podem ajudar e muito na redução de gastos.

5. Renda extra

Se você já leu matérias sobre poupança, investimentos e separação de contas provavelmente já viu a expressão “renda extra”.

Para quitar dívidas e atrasos nos pagamentos, nem sempre cortar gastos é suficiente. Às vezes, é necessário conseguir um dinheiro a mais. Para isso, você pode fazer uma espécie de bazar com peças que não usa mais, além de tentar começar a empreender em algo que sabe fazer, como vender doces ou salgados, artesanato, bijuterias, entre outros.

6. Negociação

Depois de organizar suas finanças e estipular um prazo para pagar cada valor atrasado, é importante procurar quem você está devendo e negociar. Quando já existe um plano de metas e pagamentos, e o dinheiro garantido, negociar se torna mais fácil. Você pode até conseguir um desconto nas dívidas por demonstrar interesse em quitá-las.

7. Prioridade

Se você possui mais de uma dívida, uma boa dica para “facilitar” o pagamento total é dar prioridade para aquelas que possuem juros mais altos. Quanto antes essas dívidas forem quitadas, maiores são suas chances de não ter as contas transformadas em uma grande bola de neve.

8. Autoavaliação

Para ajudar você a quitar suas dívidas mais rápido e a não cair na inadimplência novamente, o melhor caminho é entender o que aconteceu para adquirir tais débitos. Uma autoavaliação é a forma mais saudável que existe para mudar a forma de viver e, claro, de gastar dinheiro.

E AINDA: 8 motivos para investir ao invés de poupar

Contrair dívidas é perigoso para sua saúde financeira, mas é possível se livrar delas sabendo como agir, como pensar, o que fazer e não fazer. O mais importante é entender que é possível não se endividar novamente, desde que saiba se conhecer o suficiente para avaliar seu comportamento e tendências de consumo. Lembre-se, errar é humano e o ideal é aprendermos com os nossos erros. Quando se conhece as dificuldades e o caminho que precisa ser trilhado, se torna mais fácil saber como não agir para evitar equívocos.

Siga Elas Que Lucrem nas redes sociais:

Siga Elas Que Lucrem: