Principais notícias do mercado para quarta-feira

Preocupação com a inflação nos Estados Unidos, queda do Ibovespa e tudo que vai mexer com o mercado nesta quarta
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on linkedin
Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on email

Ontem, o mercado americano se manteve estável, aguardando os resultados da inflação dos Estados Unidos. Este comportamento deve se manter até amanhã, quando o indicador oficial da inflação americana for divulgado.

No Brasil, a bolsa fechou em queda depois de oito dias consecutivos de alta, com investidores realizando lucro, movimento no qual quem investe vende parte ou o total de suas ações para desfrutar do lucro da valorização de suas ações. Esse movimento já era previsto pelos analistas e é um acontecimento normal em momentos em que a bolsa se valoriza muito. Assim, a bolsa fechou aos 129.787 pontos, uma queda de 0,76%.

OLHA SÓ: Principais notícias do mercado para terça-feira

Dentre os setores da bolsa, os bancos foram os mais afetados com a queda, mas o otimismo se manteve no setor de varejo. Esse otimismo ocorreu com a divulgação dos números das vendas no setor de varejo, que apresentou um aumento de 1,8% no mês de abril e é um bom sinal de recuperação econômica do país.

Entre os destaques das empresas, tivemos o investimento de US$ 500 milhões no Nubank, feito pela empresa Berkshire Hathaway. Esse investimento é um grande evento para a empresa, já que o Nubank tem espaço para crescer e traz a possibilidade de mais investidores estrangeiros se interessarem por companhias brasileiras.

Outro grande destaque foi a JBS, que melhorou seu rating (nota dada por empresas que avaliam o risco que cada empresa tem de não honrar suas dívidas) e abre a possibilidade para atrair mais empréstimos. Essa melhor avaliação foi conquistada após seu crescimento no mercado internacional e aumento de dinheiro em caixa, algo que as empresas avaliadoras analisam com otimismo.

A JBS também anunciou a oferta de US$1 bilhão de títulos de dívidas no cenário internacional usando critérios de sustentabilidade. Com isso, a empresa consegue captar mais recursos e, em nota, eles declararam que esse dinheiro será utilizado para estender o prazo de suas dívidas e cobrir outros objetivos da organização.

Siga Elas Que Lucrem nas redes sociais:

Siga Elas Que Lucrem: