Principais notícias do mercado para quinta-feira

Dados fracos nos Estados Unidos, aumento da tributação para bancos e tudo que vai mexer com o mercado hoje (24)
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on linkedin
Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on email
JOB_03_REDES_SOCIAIS_EQL_AVATARES_QUADRADOS_PERFIL_v1-02
JOB_03_REDES_SOCIAIS_EQL_AVATARES_QUADRADOS_PERFIL_v1-02

As bolsas norte-americanas fecharam em queda ontem (23), com exceção da Nasdaq, bolsa de tecnologia nos Estados Unidos, que renovou sua máxima histórica. O S&P500 fechou 0,11% no negativo, a 4.241 pontos, isso por causa dos dados fracos do PMI, índice que mede a atividade econômica de um país. O resultado foi suavizado com a declaração do presidente do Federal Reserve sobre a inflação ser temporária.

No Brasil, a bolsa fechou com queda de 0,26% a 128.427 pontos. O dia passou sem muita volatilidade no mercado. A sessão contou com notícias positivas sobre a valorização do preço do petróleo e do minério de ferro. O combustível passa por forte redução de oferta no mercado, principalmente nos Estados Unidos.

OLHA SÓ: Principais notícias do mercado para quarta-feira

O setor bancário sofreu mais após o Senado aprovar uma Medida Provisória que aumenta a alíquota do imposto CSLL para bancos, que vai de 20% para 25%. A intenção do governo com esse aumento é captar recursos para subsídios temporários ao diesel e ao gás de cozinha. Agora, o texto terá que ser votado na Câmara dos Deputados.

O dólar também fechou em queda na quarta a R$ 4,96, desvalorização de 0,07%, este foi o segundo dia consecutivo que o dólar fechou abaixo dos R$ 5. Esse otimismo vem da projeção de um aumento mais acelerado da taxa Selic, que pode atrair os investidores internacionais, e da reafirmação do presidente do Federal Reserve sobre a inflação.

Hoje, o mercado estará de olho no relatório trimestral da inflação aqui no Brasil, junto com as declarações do presidente do Banco Central e do diretor de Políticas Econômicas, e na divulgação do PIB norte-americano referente ao primeiro trimestre, que mostrará o crescimento da economia dos Estados Unidos no início do ano.

Carol Proença é estudante de Economia e especialista de investimentos certificada

Siga Elas Que Lucrem nas redes sociais:

Siga Elas Que Lucrem: