Vale eleva para até US$ 6 bilhões investimentos para reduzir emissões

Em documento apresentado a analistas de mercado, mineradora manteve meta de redução prevista
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on linkedin
Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on email
JOB_03_REDES_SOCIAIS_EQL_AVATARES_QUADRADOS_PERFIL_v1-02
JOB_03_REDES_SOCIAIS_EQL_AVATARES_QUADRADOS_PERFIL_v1-02

A mineradora Vale prevê investir de US$ 4 bilhões a US$ 6 bilhões de para reduzir emissões até 2030, em um avanço ante estimativa anterior que previa aportes de ao menos US$ 2 bilhões, segundo apresentação publicada pela companhia hoje (24).

No entanto, no documento apresentado a analistas de mercado, a mineradora manteve as metas de redução de emissões previstas.

OLHA SÓ: Ibovespa avança com ânimo sobre recuperação da economia

“O aumento dos investimentos deve-se à maior maturidade adquirida no portfólio de iniciativas de redução das emissões diretas da empresa (escopo 1), a serem implementados até 2030”, disse a Vale em nota. As emissões diretas são provenientes de operações próprias.

Os novos aportes, ressaltou a companhia, serão executados ao longo dos próximos nove anos e já estão considerados no orçamento da empresa. “Oitenta por cento dos investimentos são VPL positivo, com preço interno de carbono de 50 dólares por tonelada”, acrescentou a empresa.

A Vale pontuou ainda que os US$ 2 bilhões anunciados no ano passado referem-se aos investimentos em energia renovável, como os projetos Folha Larga (eólica), na Bahia, e Sol do Cerrado (solar), em Minas Gerais. O projeto eólico já está operando desde agosto de 2020 e a planta solar encontra-se em implantação.

A mineradora avalia também a implementação de projetos para a redução de escopo 1, como o uso de correias transportadoras em alguns sites para substituir caminhões fora de estrada em longas distâncias; a eletrificação de ferrovias e caminhões; e a utilização de biocombustíveis e biomassa, provenientes de resíduos e de origem certificada, para substituir combustível fóssil.

Compromissos assumidos

Dentre as metas da empresa, está reduzir em 33% suas emissões de carbono diretas e indiretas, denominadas de escopo 1 e 2, até 2030, em uma iniciativa que visa fazer frente ao Acordo de Paris. No escopo 2 são consideradas as emissões indiretas, de origem externa usadas no processo produtivo, como o consumo de energia elétrica.

E AINDA: Banco BV libera R$ 100 milhões para projetos de energia solar

Na apresentação, a Vale detalhou que 57% das suas emissões de escopos 1 e 2 são referentes a metalurgia e pelotização, enquanto 32% dizem respeito à mineração e logística e 11% à energia elétrica.

Já as emissões de escopo 3, relacionadas à cadeia produtiva, a companhia planeja reduzir em 15% até 2035. Nesse caso, grande parte das emissões vem da siderurgia.

Em outro compromisso, a empresa prevê atingir 100% de autoprodução de energia a partir de fontes renováveis no Brasil até 2025 e 100% do consumo de eletricidade renovável globalmente até 2030, segundo já havia informado anteriormente.

O objetivo de longo prazo da empresa é chegar à emissão líquida zero em 2050.

(com Reuters)

Siga Elas Que Lucrem nas redes sociais:

Siga Elas Que Lucrem: