Assine nossa newsletter

Ibovespa fecha em alta e acumula ganho na semana

Mesmo com acúmulo de ganhos, economia doméstica deixa investidor na defensiva
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on linkedin
Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on email

Temores renovados de crise na China e novas decepções com a economia doméstica interromperam hoje (24) uma recuperação do principal índice brasileiro de ações. Ainda assim, a bolsa teve uma semana de alta, a primeira em quatro.

Numa sessão com giro financeiro de apenas R$ 25,7 bilhões, abaixo da média diária recente de mais de R$ 30 bilhões, o Ibovespa caiu 0,69%, aos 113.282,67 pontos. O índice ainda teve saldo positivo de 1,65% na semana após encadear três altas seguidas.

LEIA MAIS: Vendas do Tesouro Direto superam resgates em R$ 1,288 bilhão em agosto

O mote do dia foi o limbo diante do silêncio da Evergrande sobre o pagamento de juro na véspera. Ninguém soube afirmar com certeza se houve calote, alimentando desconfianças sobre o plano do governo chinês de organizar a quebra controlada da empresa com US$ 300 bilhões em dívidas, para evitar contaminação dos setores imobiliário e financeiro. Pelo sim, pelo não, o medo de contágio global prevaleceu ditando vendas de ativos de risco. Índices de ações pelo mundo tiveram quedas moderadas.

Na B3, novos dados refrescaram o quadro de deterioração da economia doméstica. A FGV revelou que a confiança do consumidor brasileiro caiu neste mês à mínima desde abril, refletindo incertezas em relação à recuperação da economia, risco de crise energética e avanço da inflação. Aliás, a medida pelo IPCA-15 subiu 1,14% em setembro, maior alta para o mês em 27 anos.

Os indicadores foram a senha para o investidor preferir embolsar ganhos antes do fim de semana. Para dar algum respaldo ao Ibovespa, restaram apostas em recuperação de setores bastante castigados nas últimas semanas, como o elétrico e o aéreo, e a reação a notícias corporativas envolvendo nomes como BRF, Banco Inter, além de Petrobras, com a alta global do petróleo.

Em relatório, a Inter Research citou vários fatores negativos no Brasil e no exterior ao reduzir a previsão para o Ibovespa no fim de 2021, de 142 mil para 128 mil pontos, o que ainda implicaria valorização de 13% em relação ao nível atual.

Destaques:

– BRF subiu 2,68%, após o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) aprovar sem restrições a compra de ações da companhia pela rival Marfrig, que já tem quase 32% da empresa dona das marcas Sadia e Perdigão. A Marfrig encerrou com alta de 1,1% e JBS ganhou 3,7%.

– AMERICANAS recuou 3,55%, mostrando maior pessimismo de investidores com novos sinais de inflação persistentemente alta no país, o que eleva apostas de um ciclo de aperto ainda maior da política monetária, o que deve prejudicar o consumo. No setor, MAGAZINE LUIZA teve baixa de 1,5% e NATURA&CO caiu 2,9%.

– HAPVIDA teve queda de 1%. A empresa informou mais cedo que sua oferta pelo Grupo HB Saúde foi aprovada e prevê desembolsar R$ 383,5 milhões para comprar 59% dos acionistas da HB, a parcela dos que aprovaram a proposta.

– SANTANDER BRASIL retrocedeu 2,8%, ilustrando como investidores preferiam se desfazer de ações do setor bancário após uma recuperação robusta nas últimas três sessões. BRADESCO teve retração de 2,2% e ITAÚ UNIBANCO foi desvalorizada em 1,4%. BANCO INTER fechou em alta de 0,83%, após ter chegado a disparar 4% em meio a notícias de que negocia ampliar parceria com STONE.

VEJA TAMBÉM: Credit Suisse vê IPCA de 8,7% em 2021 com dinâmica inflacionária “muito desfavorável”

– PETROBRAS evoluiu 0,2%, em linha com a alta dos preços internacionais do barril do petróleo. PETRORIO liderou os ganhos do índice, subindo 3,9%.

– VALE encolheu 1,55%, com a volta dos temores ligados à China e os possíveis impactos nas exportações de minério de ferro para aquele mercado. Na mesma trilha, CSN perdeu 3,6%, enquanto USIMINAS teve recuo de 2,16%.

– LIGHT teve incremento de 1,6%, liderando os ganhos no setor elétrico. O ENEVA teve avanço de 1,5%. ELETROBRAS foi apreciada em 0,7%.

(Com Reuters)

Fique por dentro de todas as novidades da EQL

Assine a EQL Newsletter

Baixe gratuitamente a Planilha de Gastos Conscientes

Participe da live Meu Primeiro Investimento

Siga Elas Que Lucrem nas redes sociais:

Siga Elas Que Lucrem:

Assine nossa newsletter