Como investir ao longo dos próximos meses para curtir o Rock in Rio

Planejamento e pesquisa são essenciais para quem pretende curtir um dos maiores festivais de música do mundo
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on linkedin
Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on email
JOB_03_REDES_SOCIAIS_EQL_AVATARES_QUADRADOS_PERFIL_v1-02
JOB_03_REDES_SOCIAIS_EQL_AVATARES_QUADRADOS_PERFIL_v1-02
O festival está marcado para os dias 2, 3, 4, 8, 9, 10 e 11 de setembro de 2022. (Foto: Divulgação)

Falta pouco menos de um ano para o início da nona edição do Rock in Rio e, apesar da programação completa ainda não ter sido divulgada, a busca por ingressos segue acelerada. 

No último dia 21, a organização do festival liberou as vendas do Rock in Rio Card, uma espécie de ingresso antecipado. Os 200 mil passaportes disponibilizados na data foram vendidos em apenas 1h28. Quem conseguiu realizar a compra poderá escolher, mais adiante, em qual dos sete dias pretende usá-lo.

LEIA MAIS: Especial A Queda da Bolsa: entenda por que não há motivo para pânico

Mas, calma! Nem tudo está perdido se você tem a intenção de conferir alguns dos principais artistas nacionais e internacionais nos palcos da edição 2022 do evento, considerado um dos maiores festivais de música do mundo. Uma nova leva de ingressos estará disponível em abril.

Agora, se você acha que o investimento é um impeditivo, saiba que é possível, por meio de um planejamento detalhado, transformar o sonho em realidade. A boa notícia é que ainda há meses até a chegada do evento.

A Elas Que Lucrem ouviu Lai Santiago, educadora financeira da Open Co, e preparou dois cenários para você se preparar, aplicando o dinheiro até conseguir o total necessário: o primeiro é para quem não quer perder nada, enquanto o segundo contempla apenas um dos finais de semana no Parque Olímpico da Barra da Tijuca, na Zona Oeste do Rio de Janeiro. 

Os cálculos da especialista levam em conta o valor de cada Rock in Rio Card praticado em 2021 – R$ 545 (inteira) -, alimentação, hospedagem e transporte. Alguns desses itens podem  variar em função de escolhas, preferências e distâncias, por isso uma média diária foi estipulada.

Planejamento para sete dias: R$ 10.381

O festival está marcado para os dias 2, 3, 4, 8, 9, 10 e 11 de setembro de 2022.  Aquelas que não querem perder nem um minuto, devem multiplicar o valor unitário do ingresso (R$ 545) por sete. Isso significa que, apenas para entrar no Parque Olímpico, serão gastos R$ 3.815. 

A recomendação da educadora financeira é investir R$ 538 por mês, de outubro a abril, em qualquer investimento de renda fixa e liquidez alta, como conta remunerada, CBD – desde que o rendimento seja de, pelo menos, 100% do CDI – e Tesouro Selic 2027.

No caso da hospedagem, a especialista levou em conta a tarifa média de um hotel econômico, como o Ibis, entre os dias 2 e 11 de setembro, com café da manhã incluso, e chegou ao total de R$ 3.506. Já a passagem aérea partindo de São Paulo ficou ao redor de R$ 1.000 em uma simulação feita pelo aplicativo Skyscanner.

Lai explica que tanto os preços das passagens quanto da hospedagem costumam flutuar de acordo com a demanda. Ou seja, quanto mais próximo das datas do evento, mais altos. Ela destaca que o ideal é fazer uma pesquisa antecipada para entender qual a média de preços normalmente cobrada pelas companhias aéreas e hotéis e, então, iniciar as buscas por um preço justo.

“Assim ninguém vai se deixar levar por uma ‘promoção fake’, uma vez que vai ter a noção real do valor normalmente praticado. Deixar para comprar mais pra frente é arriscado, já que a procura vai aumentando conforme chegamos mais perto do evento. Quanto mais lotados os aviões e os hotéis estiverem, mais altos os preços. Além disso, quem já tem o dinheiro para comprar à vista não vai ter resultados excepcionais ao investir o valor nesse prazo tão curto”, esclarece. 

A especialista ainda dá algumas dicas para pagar menos. “Ativar os alertas dos aplicativos de busca, considerar o uso de milhas e reforçar as buscas para comprar com antecedência costumam trazer menos surpresas para o orçamento da viagem.”

Alimentação dentro e fora do Parque Olímpico e o transporte para chegar até lá também precisam fazer parte do planejamento. Como o café da manhã já está incluso na tarifa do hotel, consideramos, em média, R$ 150 por dia para outras refeições, petiscos e bebidas – é provável que a maioria opte por almoçar na cidade e fazer um  lanche no local do evento, já que os preços por lá devem estar bem acima do que os praticados em outros locais. Com essa média, o total previsto para os 10 dias de viagem é de R$ 1.500 com alimentação.

Para se deslocar até o Parque Olímpico, consideramos uma média diária de R$ 80 para as viagens de ida e volta em carro de aplicativo. Multiplicado por sete dias, temos um valor total de R$ 560.

Para juntar os R$ 2.060 necessários para cobrir os gastos com transporte e alimentação em 11 meses, Lai Santiago recomenda investir R$ 184 por mês, no mesmo tipo de investimento sugerido para a compra dos ingressos.

No total, as pessoas interessadas em acompanhar a programação completa do festival vão desembolsar R$ 10.381.

Planejamento para três dias de festival: R$ 4.075

As recomendações são as mesmas – o que muda é apenas o valor de cada item e, portanto, o investimento final e as aplicações mensais. O total em ingressos para os três dias do primeiro fim de semana é de R$ 1.635. A sugestão é investir R$ 231 por mês ao longo dos próximos sete meses no mesmo tipo de aplicação indicada anteriormente.

A simulação da hospedagem para uma pessoa, com café da manhã incluso, de 2 a 4 de setembro, indica que serão necessários R$ 970. Já no que diz respeito ao bilhete aéreo, o custo é de R$ 780.

Os valores das refeições e do transporte levaram em consideração a mesma lógica: média de R$ 150 por dia, num total de R$ 450 para alimentação, e de R$ 80 para deslocamento, totalizando R$ 240. Para ter os R$ 690 até setembro, é necessário investir R$ 62 por mês..

Lai Santiago esclarece que, muitas vezes, as pessoas buscam investimentos capazes de proporcionar retornos milagrosos para multiplicar o valor que elas conseguem guardar por mês. Mas, quando se trata de projetos de curto prazo, como é o caso de uma viagem com data marcada, é preciso estar ciente de que produtos assim são mais arriscados.

“Buscar um investimento com maior retorno, como a renda variável, por exemplo, vai impactar em uma possível oscilação no curto prazo, ainda mais considerando que 2022 é um ano de eleição e a bolsa de valores costuma ser muito volátil. Isso significa que não há tempo hábil para recuperar uma possível oscilação negativa, que é muito provável de acontecer no ano que vem”, explica a especialista. “Além disso, em investimentos de curto prazo costumam incidir impostos que seguem a tabela regressiva da renda fixa, que varia de 22,5% a 15%.”

Lai destaca que a renda fixa é mais indicada nesses casos e que é essencial simplificar a tomada dessa decisão. “Quanto mais a pessoa se desgasta e se sobrecarrega com esse excesso de informações para escolher a melhor aplicação, menos energia ela tem para avaliar o que realmente vai fazer uma diferença no orçamento, que são os preços das passagens e a busca por uma hospedagem mais em conta, com uma certa antecedência. Simplifique a decisão de investimento e capriche na pesquisa”, recomenda.

Fique por dentro de todas as novidades da EQL

Assine a EQL Newsletter

Baixe gratuitamente a Planilha de Gastos Conscientes

Participe da live Meu Primeiro Investimento

Siga Elas Que Lucrem nas redes sociais:

Siga Elas Que Lucrem: