É a hora certa para financiar um imóvel?

Em tempos de taxa básica de juros alta, quem deseja fazer um financiamento imobiliário precisa ir à caça de juros menores, em geral, oferecidos por bancos públicos
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on linkedin
Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on email
Foto Luciene avatar v1
Foto Luciene avatar v1

Neste período de alta da taxa básica de juros e maior dificuldade de se conseguir crédito em bancos privados, uma alternativa para a busca de uma oportunidade de financiamento imobiliário é recorrer a bancos públicos que têm a finalidade social de atender clientes de todas as faixas de renda.

Alguns bancos estaduais têm linhas de crédito imobiliário para o varejo, ou seja, para clientes comuns. Vale a pena entrar em uma agência de banco público do seu estado para buscar mais informações.

A Caixa Econômica Federal que é um banco público nacional lançou hoje novas condições dentro do programa Casa Verde Amarela, que substituiu o Minha Casa, Minha Vida, e usa recursos do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) para o custeio deste crédito com juros muito inferiores aos praticados por outros bancos privados.

O Casa Verde Amarela atende famílias com renda bruta mensal de até R$ 7 mil.  

O banco reduziu a taxa de juros dos contratos para 4,75% ao ano nas regiões Norte e Nordeste dentro da Faixa 2 do programa que abrange famílias com renda mensal bruta até R$ 2 mil.

Em outras regiões brasileiras, a taxa passou a ser de 5% ao ano para os clientes dentro do perfil da Faixa 2 do Casa Verde Amarela.

Nos dois casos, a Caixa reduziu os juros dos contratos em 0,25 ponto percentual.

Para famílias com renda mensal bruta de R$ 4 mil a R$ 7 mil, a nova taxa de juros será de 7,66% ao ano. A redução foi de 0,50 ponto percentual dentro desta revisão anunciada pelo banco.

A Caixa também aumentou o teto dos valores de imóveis para o financiamento, ou seja, o valor limite para os contratos de crédito imobiliário pelo banco. Dependendo da região brasileira, o teto pode variar de R$ 135 mil a R$ 264 mil.

Simule seu crédito imobiliário antes de procurar uma agência

Todos os bancos oferecem calculadoras virtuais na internet para a realização de simulações de financiamentos, o que pode ser uma ótima ferramenta para você se organizar antes de procurar uma agência e conversar sobre os planos de adquirir um imóvel por esta modalidade de crédito.

É importante levar em conta que a parcela a ser paga todo mês não deve ultrapassar 30% da renda familiar e a calculadora de crédito imobiliário já terá este limite para a sua simulação.

Trata-se de um financiamento de longo prazo, de 20 ou 30 anos em geral, e a família deve estar preparada para este compromisso financeiro duradouro.

As regras sobre a falta de pagamento mudam de acordo com o banco ou o contrato assinado mas, em geral, após três parcelas seguidas sem pagamento, a instituição poderá adotar medidas para a retomada do imóvel. Portanto, disciplina é algo muito necessário para esta empreitada.

Outro ponto importante é a reserva financeira necessária para o pagamento de entrada do negócio que, geralmente, não é incluída no valor financiado. A quantia de entrada a ser paga diretamente ao vendedor corresponde a 20% ou 30% do valor do imóvel.

Os custos com cartório de imóveis para a documentação, além dos impostos municipais sobre a compra de imóveis também devem ser levados em consideração e correspondem, em geral, a 4% do valor total do imóvel. Portanto, tenha este dinheiro reservado.

As parcelas durante todo o período de financiamento do imóvel terão o acréscimo de um seguro de vida que vai proteger a família em caso de morte do mutuário, ou seja, da pessoa que assumiu o compromisso de pagamento do financiamento. Em caso de morte, o imóvel é quitado automaticamente antes do fim do período de financiamento.

Este seguro de vida é um dos primeiros documentos que a pessoa vai preencher e assinar durante o processo de análise do crédito. Atualmente, alguns bancos apresentam restrições como morte por doença de pandemia ou suicídio para não efetuar a quitação automática em caso de morte do mutuário. Por isso, fique atenta!

Em geral, todo o processo de análise do crédito imobiliário até a liberação do financiamento para a entrega das chaves dura entre dois e três meses. Por isso, paciência e planejamento de gastos durante este período podem representar uma transição mais tranquila da família para a tão sonhada casa própria. Boa sorte!

Luciene Miranda é repórter especial na Elas Que Lucrem

Siga Elas Que Lucrem nas redes sociais:

Siga Elas Que Lucrem: