Assine nossa newsletter

Outubro Rosa: 4 empresas que abraçam a causa

Com doações milionárias, marcas incluem campanha em seus calendários
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on linkedin
Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on email
Campanha foi criada em meados dos anos 1990 (Via: Klaus Nielsen/Pexels)

Desde a década de 1990, quando o movimento foi criado, o mês de outubro é marcado pela prevenção e conscientização sobre o câncer de mama. Entre 2020 e 2022, o Inca (Instituto Nacional do Câncer) estima que o Brasil terá 66.280 novos casos, o que corresponde a 30% do total de diagnósticos no país. 

Durante a pandemia, especialmente, a necessidade de chamar a atenção para o tema aumentou. De acordo com um levantamento do Sistema Único de Saúde (SUS) feito em abril deste ano, o número de mamografias realizadas por mulheres de 50 e 69 anos entre 2019 e 2021 caiu cerca de 42%. Vale lembrar que o exame é o principal aliado no diagnóstico precoce, reduzindo em até 25% a taxa de mortalidade. 

LEIA MAIS: Outubro Rosa: entenda o que é e a importância da campanha

No mercado corporativo, por sua vez, o tema já faz parte do calendário de um número grande de empresas e vem ganhando espaço e relevância nos últimos anos em debates e campanhas. Além do apoio público à causa, algumas empresas também estão engajadas em projetos que visam não só a conscientização da população, mas a defesa dos direitos das pacientes e a maior acessibilidade a serviços de saúde.

Com doações que chegam a R$ 90 milhões, como é o caso do Instituto Avon, esses negócios procuram fomentar o Outubro Rosa por meio da redução da fila de espera de exames e do compartilhamento de histórias de superação da doença. 

Veja, a seguir, quatro exemplos:

Vivo

Divulgação
Empresa fará aporte financeiro para projeto do Instituto Protea (Via: Divulgação)

Para reduzir o tempo de espera entre diagnóstico e tratamento, a operadora de telefonia fará  um aporte financeiro de R$ 75 mil para um projeto do  Instituto Protea em parceria com o Hospital Santa Marcelina. A  ação, intitulada “Projeto Protea AMAR  (Atendimento ao Câncer de Mama de Alta Resolutividade)”, consiste em custear procedimentos de prevenção para mulheres de baixa renda, incluindo a mamografia, exame essencial para a identificação de nódulos e lesões. Além disso, serão oferecidas consultas médicas de avaliação. A companhia estima que a doação permitirá que mais de 625 mulheres participem do programa este ano. 

No início do mês, a empresa também incluiu a campanha de prevenção entre as pautas do “Dia do Voluntários Telefônica Vivo”, data em que a empresa convida 6.000 colaboradores a realizarem ações de voluntariado. Em 20 lojas da companhia espalhadas pelo estado de São Paulo, os colaboradores foram incentivados a mobilizar os clientes sobre os modos de diagnóstico e tratamento da doença. 

Avon

Divulgação
Até agora, o Instituto Avon afirma que investiu mais de R$ 90 milhões em 182 projetos voltados à causa (Via: Divulgação)

O Instituto Avon promoverá, este ano, a campanha “Todo Mundo Tem Peito. Cuide do Seu”. A iniciativa contará com diversos movimentos que têm o objetivo de fomentar o debate público sobre os cuidados e os direitos relacionados ao câncer de mama. Entre eles, ativações digitais com histórias de pacientes, vídeos manifestos e a 9ª edição do “Giro Pela Vida”, evento online que aborda os avanços dos tratamentos e relatos inspiradores sobre a doença. 

A empresa também financia, durante todo o ano, o canal Ligue Câncer (0800773 1666), plataforma gratuita viabilizada em parceria com o Instituto Oncoguia que tem como propósito sanar dúvidas relacionadas a todos os tipos da doença. Segundo dados da Avon, no último ano foram realizados 534 atendimentos relacionados a tumores nas mamas. 

Outra parceria da companhia é com a Fundação Laço Rosa, instituição que busca eliminar as barreiras de acesso à saúde. Para isso, ela pressiona o cumprimento de leis relacionadas aos direitos dos pacientes, como a Lei dos 30 Dias (nº 13.896/2019), norma que determina a realização de  exames de diagnóstico em até 30 dias após a suspeita do câncer. 


Até agora, o Instituto Avon afirma que investiu mais de R$ 90 milhões em 182 projetos voltados à causa do câncer de mama, impactando mais de 3,8 milhões de pessoas. 

VEJA TAMBÉM: Carreta da Mamografia realiza exames gratuitos na Grande São Paulo

Riachuelo

Divulgação
Riachuelo lança campanha que terá parte do lucro revertido para o Outubro Rosa (Via: Divulgação)

Pelo terceiro ano consecutivo, a varejista vai direcionar parte de seu lucro para a causa do Outubro Rosa. Para isso, lançou uma linha exclusiva de roupas temáticas que chamam a atenção para o tema por meio de estampas e frases de empoderamento. No total, são 17 peças que terão parte de seu valor destinados a instituições que colaboram com as pacientes acometidas pela doença. 

Entre as entidades escolhidas estão o Grupo Reviver, organização de Natal (RN) fundada por mulheres que estão curadas ou em processo de tratamento do câncer de mama. A outra beneficiada é a Instituição GAMA, associação de assistência social que atua na prevenção da doença, além de conceder apoio aos familiares das pacientes. Em ambos os casos, o dinheiro arrecadado será destinado à realização de exames e trabalhos de acolhimento. 

Roche

Divulgação
A Roche é idealizadora do movimento “Vem Falar de Vida” (Via: Divulgação)

A farmacêutica é a idealizadora do movimento “Vem Falar de Vida”, programa que conta com mais de 100 signatários e que chama a atenção para a importância do diagnóstico precoce e do gerenciamento adequado do câncer de mama. Empresas, profissionais de saúde e pacientes são convidados a ingressarem na rede de apoio e conscientização por meio da participação em eventos e da assinatura da carta de adesão. 

A proposta é que o movimento seja contínuo e atue como uma rede para ouvir e compartilhar histórias, ações e iniciativas que transformam a realidade de quem tem a doença. 

Apesar de funcionar durante todo o ano, a ação possui mobilizações exclusivas durante o Outubro Rosa. Uma delas é a parceria com o Shopping D, localizado na zona norte de São Paulo. Por lá, vitrines interativas foram construídas com imagens, vídeos, experiências lúdicas, cubos de LED e interações voltadas para as redes sociais, todas destacando a importância do tema e do autoexame.

Fique por dentro de todas as novidades da EQL

Assine a EQL News e tenha acesso à newsletter da mulher independente emocional e financeiramente

Baixe gratuitamente a Planilha de Gastos Conscientes

Participe da live Meu Primeiro Investimento

Siga Elas Que Lucrem nas redes sociais:

Siga Elas Que Lucrem:

Assine nossa newsletter