Número de mulheres sem renda própria é três vezes maior do que o de homens

Estudo da Fundação Dom Cabral revela desigualdades de gênero e nas regiões do país
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on linkedin
Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on email
JOB_03_REDES_SOCIAIS_EQL_AVATARES_QUADRADOS_PERFIL_v1-02
JOB_03_REDES_SOCIAIS_EQL_AVATARES_QUADRADOS_PERFIL_v1-02

O percentual de mulheres sem renda própria no Brasil é de 7,7%, contra 2% dos homens. A constatação é da pesquisa Meios de Pagamentos no Brasil, realizada pela Fundação Dom Cabral (FDC) com o apoio da Brink’s. O estudo ouviu 2.000 pessoas de todas as regiões do país entre os dias 20 de julho e 13 de agosto de 2021. 

Os dados revelaram, ainda, outras desigualdades de gênero, como no número de desbancarizados. Entre as mulheres, o percentual chega a 43,3%, contra 33,2% entre os homens. As regiões brasileiras também apresentam grandes disparidades entre si no que diz respeito à desbancarização. O Nordeste tem o maior índice de pessoas sem conta bancária: 47,1%. Já a região Sul apresenta o menor, 27,7%. 

LEIA MAIS: O que é um investimento? Saiba como aplicar bem seu dinheiro

Para Fabian Salum, professor PH.D. em estratégias competitivas e modelos de negócios da FDC, o resultado da pesquisa demonstra a grande desigualdade econômica regional do país. “Grande parte da população ainda sofre consequências da falta de infraestrutura para acompanhar a digitalização global”, afirma. 

O levantamento também revelou que mais da metade dos brasileiros – 53,4% – prefere pagar suas compras em dinheiro, enquanto 38,5% não possuem conta em banco. A preferência pelo dinheiro se deve, principalmente, ao controle de gastos (26%) e à facilidade (22,4%). Depois do papel moeda, as alternativas favoritas são o cartão de crédito (20%) e débito (16,5%), boleto bancário (4,6%) e PIX (3,5%), mais usado entre as gerações Z e Y.  

Por fim, o estudo também analisou o uso do dinheiro com o crescimento da digitalização. Nesse sentido, 44,7% dos participantes responderam que vão utilizar menos o dinheiro, mas não deixarão de utilizá-lo. 

Fique por dentro de todas as novidades da EQL

Assine a EQL News e tenha acesso à newsletter da mulher independente emocional e financeiramente

Baixe gratuitamente a Planilha de Gastos Conscientes

Siga Elas Que Lucrem nas redes sociais:

Siga Elas Que Lucrem: