Pesquisa revela como o brasileiro pretende gastar o 13º salário

Segundo educadora financeira da Acordo Cedo, usar o valor para quitar dívidas é sinal de que algo não vai bem
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on linkedin
Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on email
JOB_03_REDES_SOCIAIS_EQL_AVATARES_QUADRADOS_PERFIL_v1-02
JOB_03_REDES_SOCIAIS_EQL_AVATARES_QUADRADOS_PERFIL_v1-02

Com a chegada do fim de ano, além das festas e férias, aproxima-se também o tão desejado recebimento do 13º salário. Estabelecido na década de 1960, o bônus corresponde a 1/12 da remuneração anual prevista na carteira de trabalho – ou seja, um ordenado extra. Este ano, a primeira parcela da gratificação foi paga até o dia 30 de novembro, enquanto a segunda deverá ser quitada até o dia 20 deste mês. Com a data do último depósito tão perto, a maioria dos brasileiros já sabe o destino que dará ao dinheiro. 

Uma pesquisa da empresa de renegociação de dívidas Acordo Certo mostrou que 49% dos profissionais beneficiados planejam pagar as dívidas atrasadas com o 13º, enquanto 35% devem usar a quantia para quitar as contas do dia a dia. Embora esse pareça o jeito mais responsável de usar o dinheiro, a educadora financeira da instituição, Bruna Allemann, alerta que a necessidade de usar um “extra” para não entrar no vermelho já é um sinal de que as coisas não vão bem. “Isso só mostra como o consumidor incorpora mal o benefício na sua renda”, afirma. “Há quem gaste o ano inteiro e use esse dinheiro para tapar um buraco”, completa. 

Conheça a plataforma de educação financeira e emocional EQL Educar. Assine já!

O puxão de orelha da especialista vai de acordo com o estudo, que revelou que 38% dos brasileiros vão usar toda a quantia de uma vez – e que ainda assim deve faltar dinheiro. Outros 67% confirmaram que o 13º salário será decisivo para evitar o surgimento de novas dívidas, enquanto 70% das entrevistados disseram que o valor “salvará” os gastos de final e início de ano. 

Seguindo o mesmo raciocínio, Bruna explica que a gratificação não deve ser encarada como uma solução mágica para os problemas com o orçamento. Dessa forma, o ideal é que as dívidas e os gastos extras desse período sejam planejados nos meses anteriores, sem que exista necessidade de liquidar todo valor de uma só vez. “Vale lembrar que o sucesso da educação financeira é decorrente de hábitos contínuos. Se a pessoa não consegue fazer isso ao longo do ano, precisa saber que não vai ser o 13º que vai mudar a sua vida”, aponta. 

Assim, com as contas sob controle, o melhor destino do salário seria o investimento, seja em uma carteira de ações propriamente ditas, em um novo empreendimento ou até mesmo para a realização de um sonho. “Essa quantia extra deve ser focada na organização financeira, pensando sempre em alcançar objetivos que hoje não são possíveis”, conclui.

Fique por dentro de todas as novidades da EQL

Assine a EQL News e tenha acesso à newsletter da mulher independente emocional e financeiramente

Baixe gratuitamente a Planilha de Gastos Conscientes

Siga Elas Que Lucrem nas redes sociais:

Siga Elas Que Lucrem: