É dono de veículo? Veja como pagar o seu IPVA em 2022

Base de cálculo do imposto leva em conta valor venal de carros usados ou da nota fiscal de automóveis zero quilômetro
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on linkedin
Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on email
JOB_03_REDES_SOCIAIS_EQL_AVATARES_QUADRADOS_PERFIL_v1-02
JOB_03_REDES_SOCIAIS_EQL_AVATARES_QUADRADOS_PERFIL_v1-02

O primeiro dia útil de 2022 chegou e, passada as festas e o turbilhão de emoções característicos do final de ano, é hora de preparar o bolso para o pagamento de algumas despesas fixas cobradas em janeiro. Quem é dono de carro ou de qualquer outro tipo de veículo sabe da importância de quitar anualmente o Imposto sobre Veículos Automotores (IPVA).

Como as contas de início de ano costumam comprometer boa parte do orçamento das famílias, é importante se preparar financeiramente para não ter problemas. Mas uma pesquisa realizada pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC) mostrou que 90% dos brasileiros não fazem um planejamento financeiro para arcar com essas contas.

Conheça a plataforma de educação financeira e emocional EQL Educar. Assine já!

E, além do combustível mais caro, os proprietários de veículos enfrentam um novo desafio em 2022: pagar o IPVA, já que a conta vai ficar bem mais cara. Isso porque, diferente de anos anteriores, os efeitos econômicos da pandemia da Covid-19 e a queda na oferta de carros novos no Brasil fez com que os automóveis usados valorizassem, em média, 20%. Já o valor do carro zero quilômetro subiu, em média, 25%. Ou seja, com o preço mais alto, o valor do imposto também aumenta.

A taxa é cobrada sobre o valor venal do veículo, calculado pela tabela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe). 

De acordo com a legislação brasileira, a cobrança do IPVA é de responsabilidade dos Estados e do Distrito Federal. Por isso, as regras podem mudar em cada uma das unidades federativas brasileiras. 

Alaine Borges, banker da Nau Capital e com mais de 15 anos de atuação no mercado financeiro, explica que o pagamento do IPVA é obrigatório para todos os proprietários de veículos leves e pesados. 

“No caso do não pagamento, a primeira consequência é uma pequena multa por cada dia de atraso, até o limite de 20%, e juros mensais equivalentes à taxa Selic ou 1%, o que for maior. Posteriormente, a pessoa não poderá fazer o licenciamento do veículo. Sem o documento atualizado, o automóvel pode ser apreendido pelas autoridades competentes. Além disso, o dono pode ter o nome inscrito na dívida ativa do Estado, fato que impede a prestação de concursos públicos e dificulta financiamentos”, explica.

Como calcular o valor do imposto

Para calcular o valor do seu IPVA, basta multiplicar a alíquota cobrada em seu estado pelo valor de mercado do veículo. Acesse a tabela Fipe para consultar o valor venal do automóvel usado. Para os modelos zero quilômetro, a referência é o preço da nota fiscal. 

Por exemplo, se o valor do veículo usado é R$ 25 mil e a alíquota é 4%, que é o caso de São Paulo, o pagamento do IPVA vai ser de R$ 1.000. Já no Distrito Federal, onde a alíquota é de 3%, o IPVA do mesmo veículo passaria de R$ 1.000 para R$ 750.

Além da consulta à tabela Fipe e do cálculo do valor, o proprietário do veículo precisa buscar as regras de seu estado para entender quais são os descontos do pagamento à vista e os prazos estipulados. O parcelamento do valor integral, em geral, é feito de três a seis prestações.

Carros entre 15 e 20 anos de idade podem estar isentos, também a depender do estado. Todas as regras podem ser encontradas no Detran de cada unidade da federação.

Quais são os descontos

Em São Paulo, o governo estadual estendeu o prazo de pagamento, de três para cinco parcelas, começando em fevereiro. Os proprietários de veículos usados que quitarem o imposto antecipadamente, em cota única, em janeiro, terão desconto de 9%. 

Para os que pagarem o tributo integralmente em fevereiro, ou preferirem parcelar, a redução será de 5%. Os donos de veículos zero quilômetro terão o desconto de 3% no pagamento até o quinto dia da emissão da nota fiscal, os proprietários também poderão optar por parcelar em cinco vezes, sem desconto.

VEJA: 10 ações com maiores altas e baixas do Ibovespa em dezembro

No estado, as alíquotas do imposto para veículos particulares novos e usados permanecem as mesmas: 4% para carros de passeio; 2% para motocicletas e similares, caminhonetes cabine simples, micro-ônibus, ônibus e maquinário pesado; além de 1,5% para caminhões. Já a alíquota para os veículos de locadoras, registrados em São Paulo, será reduzida de 4% para 1%, conforme projeto aprovado pela Alesp. Em razão de menor alíquota, os descontos para pagamento não se aplicam a esses veículos.

No Rio de Janeiro, o governo concedeu o desconto de 3% para o proprietário que pagar o IPVA em cota única até o dia 21 de janeiro. Mas quem preferir parcelar o tributo terá a opção de pagar o total em três parcelas mensais com valores iguais, porém, sem o desconto de 3%.

Já no Maranhão, por exemplo, o desconto concedido será de 20% para o pagamento antecipado do IPVA, em cota única, até 25 de fevereiro de 2022. Além desta modalidade de pagamento, o imposto poderá ser pago em três parcelas iguais, mas sem o desconto. 

Como os vencimentos e descontos variam de acordo com cada estado, assim como o parcelamento ou não do imposto, cada proprietário deve acessar o site da Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz) para descobrir as condições de pagamento. 

Alaine Borges diz que a sugestão é sempre o pagamento à vista, com possibilidades de descontos que variam de 5% a 20%. “Porém, na ausência de um planejamento financeiro prévio ou algum imprevisto que interfira no orçamento, a melhor indicação seria parcelar o imposto, sem incidência de juros.”

OLHA SÓ: Como planejar as suas finanças em 2022

Para a especialista em finanças, um planejamento realmente efetivo precisa de disciplina e estratégias. “Uma delas são os investimentos, que podem contribuir para a construção de um planejamento financeiro mais sólido. Existem vários tipos de investimento: o importante é escolher o mais adequado ao seu perfil.”

Ela lembra ainda que a economia de países emergentes sempre passarão por crises econômicas e políticas. “Por isso que o acompanhamento das finanças possibilitará menos sustos e, caso haja necessidade, correções de rotas mais fáceis, acertadas e ágeis. Até a venda do veículo, caso seja uma opção, deve fazer parte do planejamento financeiro, não somente para mitigar despesas advindas do mesmo, mas também para possibilitar novos investimentos”, acrescenta.

Para quem não se organizou esse ano, mas quer se preparar para não sofrer com o IPVA em 2023, Alaine esclarece que o planejamento precisa começar o quanto antes. “Tenha controle de suas finanças pessoais, trace metas financeiras, avalie o uso do cartão de crédito, poupe dinheiro para ter saúde financeira, mas crie uma estratégia para investir essa quantia poupada. E estabeleça um padrão de vida para investir parte de sua renda mensalmente.”

Fique por dentro de todas as novidades da EQL

Assine a EQL News e tenha acesso à newsletter da mulher independente emocional e financeiramente

Baixe gratuitamente a Planilha de Gastos Conscientes

Siga Elas Que Lucrem nas redes sociais:

Siga Elas Que Lucrem: