Ibovespa recua com China e BCs em foco, mas fecha longe das mínimas

Índice da bolsa brasileira finalizou a sessão com queda superior a 1% em dia negativo para os ativos domésticos
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on linkedin
Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on email
JOB_03_REDES_SOCIAIS_EQL_AVATARES_QUADRADOS_PERFIL_v1-02
JOB_03_REDES_SOCIAIS_EQL_AVATARES_QUADRADOS_PERFIL_v1-02

O principal índice da bolsa brasileira registrou queda superior a 1% hoje (2), mesmo com avanço em Wall Street, em dia negativo para os ativos domésticos diante de preocupação com a economia chinesa, temor por inflação e expectativa por decisões de política monetária no Brasil e nos Estados Unidos.

B3, WEG, Vale e Petrobras foram as principais fontes de pressão sobre o índice. Aéreas também cederam. Na ponta oposta, Suzano, Braskem e GPA ficaram entre os poucos destaques de alta.

O Ibovespa recuou 1,15%, a 106.638,64 pontos, menor fechamento desde 17 de janeiro. O índice chegou a cair 2,46% no pior momento. O volume financeiro foi de R$ 28,5 bilhões.

“A volatilidade está alta”, disse o especialista em renda variável da Blue3 Victor Hugo Israel. Para ele, a menor projeção de crescimento econômico na China, com efeito em commodities, e o desempenho negativo do real impactaram os negócios.

LEIA MAIS

A queda da atividade fabril na China ao menor patamar desde fevereiro de 2020 derrubou papéis de empresas produtoras de matérias-primas, como Petrobras e Vale, segundo analistas.

Já a desvalorização do câmbio local, além de mexer com papéis específicos, como de aéreas e de algumas exportadoras, também trouxe preocupação por causa de seu efeito na inflação, de acordo com Israel. O dólar à vista fechou em alta de 2,58%, a R$ 5,0712 na venda.

A piora nas perspectivas dos economistas para inflação em 2022 e 2023, dado de atividade econômica mais fraco do que o esperado e novas preocupações com a pauta fiscal corroboraram dia mais arisco.

Os mercados aguardam a reunião de política monetária do Federal Reserve (Fed), o banco central norte-americano, na quarta-feira. A estimativa majoritária é de elevação do juro em 0,5 ponto percentual. No mesmo dia, no Brasil, o Banco Central deve aumentar a Selic em 1 ponto percentual. Nos dois casos, há expectativa pelas comunicações dos BCs sobre seus respectivos próximos passos.

Os principais índices em Wall Street subiram entre 0,3% e 1,6%, em meio à sessão volátil, com quedas recentes incentivando investidores a comprarem ações, ao mesmo tempo que os rendimentos dos títulos do Tesouro norte-americano avançaram.

Destaques

– PETROBRAS PN caiu 1%. O petróleo Brent teve leve alta mesmo com preocupações com a China, devido a temores do lado da oferta por um potencial banimento do petróleo russo pela União Europeia. PETRORIO ON perdeu 5,8%, enquanto 3R PETROLEUM ON cedeu 5,1%.

– VALE ON registrou queda de 0,4% e as siderúrgicas fecharam em baixa. Bolsas com negociações de importantes commodities metálicas incluindo Xangai, Cingapura, Londres e Dalian ficaram fechadas por feriados.

– GPA ON disparou 4,9%, maior alta desde janeiro. O jornal O Globo publicou que o empresário Abilio Diniz está em negociação inicial com o Casino, maior acionista da empresa, sobre o GPA. A ação vinha de quatro sessões de queda.

– AZUL PN desvalorizou-se 7,2% e GOL PN apontou decréscimo de 6%, refletindo os efeitos da valorização do dólar ante o real.

– SUZANO ON ganhou 2,9% e KLABIN UNIT teve alta de 1,1%, beneficiadas pela alta do dólar. A Klabin divulga resultados do primeiro trimestre na terça pela manhã.

– BRASKEM PNA ganhou 3%, após dados operacionais do primeiro trimestre. E o jornal O Globo publicou que a J&F fez uma proposta para comprar a companhia. Petrobras e Novonor, as maiores acionistas da Braskem, disseram desconhecer negociações com a J&F e que não houve avanços na venda de fatia na empresa.

– ITAÚ UNIBANCO PN teve queda 0,4%, em sessão negativa para bancos. A instituição informou na sexta-feira a compra de cerca de 11,4% da XP por R$ 8 bilhões, como previsto. A XP cedeu 1,8% em Nova York – o papel teve o preço-alvo cortado pelo Credit Suisse. Ainda no setor financeiro, B3 ON recuou 3,8%.

– TELEFÔNICA BRASIL ON caiu 1,85% após analistas do JPMorgan retomarem a cobertura da ação com recomendação “underweight”, enquanto a rival TIM foi reiniciada como “overweight”. TIM ON ganhou 1%.

– LOCALIZA ON exibiu baixa de 2,3%, antes do balanço do primeiro trimestre. Após o fechamento do mercado, a companhia anunciou que teve lucro líquido de R$ 517,4 milhões no período.

(Com Reuters)

Fique por dentro de todas as novidades da EQL

Assine a EQL News e tenha acesso à newsletter da mulher independente emocional e financeiramente

Baixe gratuitamente a Planilha de Gastos Conscientes

Conheça a plataforma de educação financeira e emocional EQL Educar. Assine já!

Siga Elas Que Lucrem nas redes sociais:

Siga Elas Que Lucrem: