Ibovespa tem pregão volátil e fecha em leve queda

Bolsa brasileira finalizou o dia com queda de 0,14% com pressão do setor siderúrgico
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on linkedin
Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on email
JOB_03_REDES_SOCIAIS_EQL_AVATARES_QUADRADOS_PERFIL_v1-02
JOB_03_REDES_SOCIAIS_EQL_AVATARES_QUADRADOS_PERFIL_v1-02

O principal índice da bolsa brasileira encerrou em tímida baixa hoje (10), em sessão volátil, diante de desempenho sem direção comum em Wall Street, com inflação e política monetária no radar. Na cena interna, a alta de ações ligadas ao consumo doméstico contrapôs queda de siderúrgicas e mineradoras.

Usiminas liderou recuo do setor siderúrgico, ainda que tenha devolvido parte relevante das perdas no final da tarde, após associação do setor dizer que governo estuda redução de imposto de importação para vergalhão, produto que não é vendido pela companhia, e não zerar a taxa para aço em geral. Do lado oposto, Petrobras, Natura e Bradesco foram destaques de alta.

O Ibovespa caiu 0,14%, a 103.109,94 pontos, a quarta queda seguida. O índice alternou ganhos e perdas durante o dia. O volume financeiro foi de R$ 26 bilhões.

“Setores que estão muito prejudicados na bolsa, como aqueles ligados à economia real, incluindo varejo, construção e tecnologia, foram ativos que reagiram bem”, disse Fernando Damasceno, analista sênior do modalmais. Ele citou impacto positivo de dado do varejo brasileiro acima do esperado e de desaceleração na primeira prévia de maio do índice de inflação IGP-M.

LEIA MAIS

Além disso, a ata da reunião de política monetária do Banco Central (BC) realizada na semana passada foi divulgada. Na ocasião, houve elevação em 1% da Selic. Os membros do BC avaliaram que o aperto das condições financeiras cria um risco de desaceleração econômica mais à frente, mostra o documento, que reforçou a visão de extensão do ciclo de alta nos juros com um ajuste menor do que 1 ponto no próximo encontro.

Os principais índices acionários em Nova York também tiveram dia inconstante, em meio a declarações de membros do banco central norte-americano. O Dow Jones fechou em queda leve e o S&P 500 e o Nasdaq subiram, após liquidação na véspera das ações de tecnologia.

Na quarta-feira, dados-chave de inflação no Brasil e nos Estados Unidos movimentam o dia.

Destaques

– USIMINAS PNA afundou 6,8%, CSN ON cedeu 5,8% e GERDAU PN caiu 4,4%. As ações de siderúrgicas, que também possuem operações de mineração, despencaram com possível redução de Imposto de Importação de aço e em meio à queda do minério de ferro na Ásia. Os papéis, porém, reduziram parte das perdas após executivos do Aço Brasil, entidade que representa o setor, afirmarem que a discussão no governo sobre o imposto envolve apenas o vergalhão e que se trata de corte de 10,8% para 4% até o final deste ano. Houve reunião de produtores de aço com o ministro da Economia, Paulo Guedes, pela manhã.

– VALE ON perdeu 1,2%, oitava queda seguida.

– INTER UNIT disparou 9,1%, após três quedas seguidas. NATURA ON subiu 8,7%, PETZ ON se valorizou em 7,3% e CVC BRASIL ON ganhou 5,7%, esta antes de balanço a ser divulgado nesta terça-feira.

– PETROBRAS PN subiu 0,9%, ainda que o petróleo Brent tenha caído mais de 3% com pressão na demanda e temor por desaceleração econômica global. PETRORIO ON avançou 0,2%, após divulgar dados operacionais de abril. 3R PETROLEUM ON teve alta de 0,7%.

– VIA ON caiu 2,2%, após subir na abertura. O lucro líquido operacional da varejista, dona das bandeiras Casas Bahia e Ponto, caiu 52% no primeiro trimestre ante um ano antes. Analistas da XP viram “resultados sólidos”, destacando a rentabilidade da companhia, com avanço do Ebitda ajustado e maior controle de despesas. Em conferência com analistas, executivos da Via afirmaram que esperam que as margens dos próximos meses fiquem perto do desempenho do primeiro trimestre.

– ASSAÍ ON avançou 3,5%, depois da rede de atacarejo ver queda de 10,8% no lucro líquido de janeiro ao fim de março, mas com avanço do resultado operacional.

– BB SEGURIDADE ON teve desvalorização de 1,6%, mesmo na esteira de crescimento de 20,7% no lucro líquido do primeiro trimestre, em parte apoiado pela alta da Selic. A empresa espera melhora nos resultados ao longo do ano.

– MÉLIUZ ON teve ganho de 5%, após a companhia de tecnologia em comércio eletrônico e serviços financeiros também anunciar resultados na noite da véspera.

– EVE despencou 23,5% em estreia de pouca liquidez em Nova York, após a subsidiária da Embraer de mobilidade urbana concluir fusão com a empresa de cheque em branco (SPAC) Zanite.

(Com Reuters)

Fique por dentro de todas as novidades da EQL

Assine a EQL News e tenha acesso à newsletter da mulher independente emocional e financeiramente

Baixe gratuitamente a Planilha de Gastos Conscientes

Conheça a plataforma de educação financeira e emocional EQL Educar. Assine já!

Siga Elas Que Lucrem nas redes sociais:

Siga Elas Que Lucrem: