MAYA Capital, de Lara Lemann e Mônica Saggioro, levanta US$ 100 milhões em nova captação

Gestora atraiu investidores norte-americanos e europeus para novo fundo
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on linkedin
Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on email
JOB_03_REDES_SOCIAIS_EQL_AVATARES_QUADRADOS_PERFIL_v1-02
JOB_03_REDES_SOCIAIS_EQL_AVATARES_QUADRADOS_PERFIL_v1-02
 Mônica e Lara são as fundadoras da MAYA Capital (Foto: Divulgação)

A gestora financeira MAYA Capital, fundada por Lara Lemann, filha do bilionário da Ambev Jorge Paulo Lemann, e Mônica Saggioro, anunciou hoje (22) a captação de US$ 100 milhões para seu segundo fundo. Somando-se ao primeiro, de US$ 41 milhões, o grupo agora é responsável por administrar cerca de US$ 141 milhões. 

Apesar dos desafios no mercado nacional de venture capital, a gestora conseguiu atrair investidores que já viam contribuído com a primeira captação há quatro anos. Além disso, a rodada também contou com a participação de investidores institucionais dos Estados Unidos e da Europa, como bancos e o fundo Cendana Capital.

Até agora, os recursos do primeiro fundo encontraram dois unicórnios latino-americanos – a fabricante de alimentos plant based NotCo, e a startup Merama, que busca impulsionar vendas no varejo digital. 

Para o segundo fundo, a MAYA já investiu em cinco negócios, sendo que novos devem ser anunciados em breve. Uma das startups selecionadas para o aporte foi a agtech brasileira Tarken, criadora de um marketplace de grãos. 

Além da gestora,  Lara e Mônica também são as idealizadoras do Female Force, programa  que apoia o desenvolvimento de mulheres empreendedoras na América Latina por meio de uma rede de troca e incentivos. 

Fique por dentro de todas as novidades da EQL

Assine a EQL News e tenha acesso à newsletter da mulher independente emocional e financeiramente

Baixe gratuitamente a Planilha de Gastos Conscientes

Conheça a plataforma de educação financeira e emocional EQL Educar. Assine já!

Siga Elas Que Lucrem nas redes sociais:

Siga Elas Que Lucrem: