Vendas reais no varejo brasileiro recuam 10,1% em março, mostra ICVA

Setores que apresentaram maiores desacelerações em relação ao ritmo de fevereiro foram vestuário e supermercados e hipermercados
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on linkedin
Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on email
JOB_03_REDES_SOCIAIS_EQL_AVATARES_QUADRADOS_PERFIL_v1-02
JOB_03_REDES_SOCIAIS_EQL_AVATARES_QUADRADOS_PERFIL_v1-02

SÃO PAULO – As vendas no varejo brasileiro caíram 10,1% em março frente ao mesmo período do ano anterior, descontada a inflação, segundo o Índice Cielo do Varejo Ampliado (ICVA), que acompanha as vendas 1,4 milhão de comerciantes credenciados à empresa de meio de pagamentos.

Em termos nominais, que espelham a receita observada pelo varejista, houve retração de 0,3%. Em fevereiro, houve queda real de 17,1% e declínio nominal de 9,9%.

OLHA SÓ: 4 passos para começar a investir em 2021

Para o chefe de Inteligência da Cielo, Pedro Lippi, esse resultado não necessariamente está relacionado a uma melhora no varejo, visto que, a partir de março de 2021 os meses usados como base de comparação foram impactados pela pandemia.

Os setores que apresentaram maiores desacelerações em relação ao ritmo de fevereiro foram vestuário e supermercados e hipermercados, segundo o ICVA. Já turismo e transportes e postos de combustíveis registraram aceleração.

(com Reuters)

Siga Elas Que Lucrem nas redes sociais:

Siga Elas Que Lucrem: