Assine nossa newsletter

Museu do Louvre terá a primeira diretora mulher da sua história

Laurence des Cars foi a escolhida do presidente francês e assume em setembro com proposta de modernização
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on linkedin
Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on email

O Museu do Louvre, na França, terá uma diretora mulher pela primeira vez desde a sua fundação. A escolhida para assumir o cargo foi a atual presidente do Museu de Orsay, Laurence des Cars, 54, a partir de 1º de setembro. O anúncio foi feito pelo Palácio do Eliseu, ontem (26).

Laurence des Cars vai substituir Jean-Luc Martinez, à frente do Louvre desde 2013. Laurence é especialista em arte do século 19 e início do século 20, e já anunciou que tem um projeto ambicioso para o Louvre, o museu mais visitado no mundo, fundado há 228 anos, em 1793.

Segundo informações da AFP, em sua candidatura, a pesquisadora apresentou um projeto para tornar o Louvre um museu “totalmente contemporâneo” e voltado para a “juventude”. “Ela é uma conservadora reconhecida, de projeção internacional, que se destacou no Orsay e tem um grande conhecimento do Louvre desde que trabalhou no [projeto de construção do] Louvre de Abu Dhabi, entre 2007 e 2014”, destacou o Palácio do Eliseu.

A nomeação dos presidentes dos grandes museus públicos na França cabe ao chefe de Estado. O presidente francês Emmanuel Macron “apreciou o fato de Des Cars perceber que os debates sociais entraram nos museus e que ela examina como (…) tratá-los do ponto de vista da arte e do entretenimento, convidando, sobretudo, os artistas”, afirmou um conselheiro do Eliseu.

OLHA SÓ: Quem foi a fundadora da primeira destilaria adquirida pela Johnnie Walker

Em uma entrevista à Rádio France Inter, Laurence des Cars explicou que o Louvre tem uma vocação universal. “Ele pode ser um museu plenamente contemporâneo, pode se abrir ao mundo como ele é hoje, dando uma pertinência ao presente pelo peso do passado”, afirmou. Segundo a nova diretora, “estamos saindo de uma crise extremamente complicada, na qual todos buscam referências, e a arte pode ajudar as pessoas a encontrar a si mesmas”.

Por causa da pandemia da Covid-19, o Louvre só reabriu no dia 19 de maio deste ano. Entre as prioridades da nova gestão, aumentar a frequência de visitas é uma das principais, principalmente em contexto de forte retração do turismo internacional. Em 2020, o número de pessoas que visitaram o Louvre recuou em 72%.

Currículo

A nova diretora do Louvre estudou história da arte na Universidade Sorbonne e na Escola do Louvre. Ela ingressou na Escola Nacional do Patrimônio e assumiu seu primeiro cargo como curadora no Museu d’Orsay em 1994, onde permaneceu até 2007.

Também foi a diretora científica da agência responsável pelo desenvolvimento do Louvre Abu Dhabi, nos Emirados Árabes Unidos. Em seguida, em 2011, foi promovida ao corpo de curadores do patrimônio nacional.

Em 2014, Laurence  foi nomeada diretora do Museu da Orangerie e, em 2017, do Museu d’Orsay. Sob seu mandato, o número de visitantes do Orsay, um dos maiores museus da Europa especializados no período de 1848 a 1914, continuou a crescer.

(Com informações da AFP e RFI)

Siga Elas Que Lucrem nas redes sociais:

Siga Elas Que Lucrem:

Assine nossa newsletter