Microsoft vai fechar LinkedIn na China

Nova plataforma sem feed social e compartilhamento de publicações vai substituir a rede no país
JOB_03_REDES_SOCIAIS_EQL_AVATARES_QUADRADOS_PERFIL_v1-02

A Microsoft está desativando as operações da rede social LinkedIn na China e vai substituí-la por uma versão simplificada da plataforma focada apenas em empregos.

O LinkedIn era a única grande rede social norte-americana que operava na China, onde o governo exige cumprimento de rígidas regras e determinações.

OLHA SÓ: Petrobras confirma negociação com consórcio para venda de Polo Bahia Terra

“Estamos enfrentando um ambiente de operação significativamente mais desafiador e maiores exigências regulatórias na China”, disse o LinkedIn nesta quinta-feira (14).

Há quase sete anos depois de seu lançamento, O LinkedIn afirmou que vai substituir o serviço na China, que restringe a publicação de conteúdos considerados sensíveis pelo governo, por um novo portal chamado InJobs.

O novo serviço, a ser lançado até o final do ano, não vai incluir um feed social ou capacidade dos usuários de compartilharem publicações.

Fique por dentro de todas as novidades da EQL

Assine a EQL News e tenha acesso à newsletter da mulher independente emocional e financeiramente

Baixe gratuitamente a Planilha de Gastos Conscientes

Participe da live Meu Primeiro Investimento

Compartilhar a matéria:

×