Indicador Antecedente de Emprego tem leve alta em outubro e acende alerta

Componentes do IAEmp mostram que somente a indústria teve contribuição negativa
JOB_03_REDES_SOCIAIS_EQL_AVATARES_QUADRADOS_PERFIL_v1-02

O Indicador Antecedente de Emprego do Brasil teve em outubro apenas ligeira alta, o que acende o sinal de alerta em relação à retomada do mercado de trabalho, segundo a Fundação Getulio Vargas (FGV) hoje (11).

O IAEmp, que antecipa os rumos do mercado de trabalho no Brasil, ganhou 0,1 ponto em relação a setembro e foi a 87,1 pontos.

LEIA TAMBÉM: Totvs tem lucro maior no terceiro trimestre, como expansão de novos negócios

“O IAEmp ficou relativamente estável no mês de outubro e liga o sinal de alerta sobre o ritmo de recuperação do mercado de trabalho. A desaceleração da atividade econômica parece pesar na evolução do indicador, que ainda se encontra abaixo do nível pré pandemia”, disse em nota Rodolpho Tobler, economista da FGV Ibre.

Os componentes do IAEmp mostram que, no mês, somente a indústria teve contribuição negativa, com as sondagens do consumidor e dos serviços apontando sinais positivos.

“Para os próximos meses, o cenário ainda é de continuidade da retomada do mercado de trabalho, mas em ritmo gradual e sendo mais intensa no setor de serviços, que sofreu mais ao longo da pandemia e que possui expectativas mais favoráveis para o final do ano”, disse Tobler.

Ele alertou ainda que, no médio e longo prazo, o cenário é incerto e depende de uma recuperação mais robusta da economia.

No trimestre encerrado em agosto, a taxa de desemprego no Brasil caiu ao menor patamar desde maio do ano passado, a 13,2%, mas ainda com aumento da informalidade, segundo dados do IBGE.

(Com Reuters)

Fique por dentro de todas as novidades da EQL

Assine a EQL News e tenha acesso à newsletter da mulher independente emocional e financeiramente

Baixe gratuitamente a Planilha de Gastos Conscientes

Compartilhar a matéria:

×