Rublo se estabiliza perto de 104 por dólar

Moeda perdeu 0,4% ante o euro hoje
JOB_03_REDES_SOCIAIS_EQL_AVATARES_QUADRADOS_PERFIL_v1-02

O rublo russo se estabilizava perto de 104 por dólar hoje (21), enquanto os títulos OFZ do Tesouro voltavam a ser negociados, com investidores de olho na capacidade da Rússia de pagar a dívida estatal e os cupons de seus Eurobônus.

O rublo ganhava 0,4%, a 104,50 por dólar, e perdeu 0,4% contra o euro, a 115,23.

Conheça a plataforma de educação financeira e emocional EQL Educar. Assine já!

O mercado de títulos focava pistas sobre as finanças estatais da Rússia conforme o país busca retomar gradualmente as operações de seu mercados financeiros.

Hoje (21), a Rússia tem que pagar US$ 65,6 milhões em cupons a detentores de seu Eurobônus de 2029, mas o Ministério das Finanças tem o direito de pagar os credores em rublos se eles pediram para receber os juros na moeda russa.

Os rendimentos do papel de 2029 <RU179795094=>, que se movimentam de forma inversa aos preços, estavam em 43%, contra 4,5% há um mês, antes de a Rússia iniciar o que chama de “operação especial” na Ucrânia.

Apesar das preocupações sobre a capacidade da Rússia de pagar a dívida, o país pagou os cupons de dois Eurobônus em dólares na semana passada, o que significa que evitou o que teria sido seu primeiro calote da dívida externa em um século.

O banco central afirmou que começaria a comprar títulos OFZ quando a Bolsa de Moscou retomasse as negociações desses papéis hoje, buscando limitar a volatilidade, depois de ter mantido os juros em 20% na semana passada após aumento de emergência no final de fevereiro.

LEIA TAMBÉM:

Os preços de alguns títulos OFZ denominados em rublo caíram nas negociações pré-abertura, mostraram dados da Bolsa de Moscou. Mas as compras pelo banco central impediram uma queda maior com a abertura dos negócios, de acordo com agentes do mercado.

O rendimento do título OFZ referencial de dez anos, que se move de forma inversa aos preços, subiu a um recorde de 19,74% nas negociações de pré-abertura, antes de se estabilizar perto de 13,9% na principal sessão de negociações, de acordo com dados da Refinitiv Eikon.

As intervenções do banco central no mercado devem fornecer liquidez extra ao sistema bancário e ajudar a curva dos títulos a se ajustar ao novo ambiente, escreveu a SOVA Capital em nota, com as taxas de curto prazo permanecendo perto mas acima dos juros de 20% e com a curva invertida.

(Com Reuters)

Fique por dentro de todas as novidades da EQL

Assine a EQL News e tenha acesso à newsletter da mulher independente emocional e financeiramente

Baixe gratuitamente a Planilha de Gastos Conscientes

Compartilhar a matéria:

×