7 situações em que o desequilíbrio financeiro pode afetar a saúde mental; como lidar com elas

JOB_03_REDES_SOCIAIS_EQL_AVATARES_QUADRADOS_PERFIL_v1-02

Quando as finanças não vão bem, podem mexer com nossa saúde mental de várias maneiras, nos deixando ansiosas, atrapalhando nosso sono e até causando brigas com quem amamos. 

Neste texto, vamos falar sobre as 7 situações comuns em que problemas de dinheiro afetam o nosso bem-estar e como podemos lidar melhor com esses desafios.

Saiba também como as mulheres têm uma aliada especial nesta jornada!

O que é saúde financeira? E qual a relação com a saúde mental?

Saúde financeira é a capacidade de gerenciar bem o dinheiro, garantindo que todas as necessidades sejam atendidas agora e no futuro. 

Ela abrange uma série de condutas com o objetivo de planejar o orçamento, poupar para emergências, controlar dívidas e investir para objetivos de longo prazo. 

Quando as finanças estão em ordem, as pessoas tendem a sentir menos estresse e ansiedade, pois têm segurança e estabilidade, o que melhora a saúde mental geral. 

Por outro lado, estar em dificuldades financeiras de forma constante pode causar estresse crônico, ansiedade e até depressão, afetando negativamente a qualidade de vida.

Dessa forma, a relação entre saúde financeira e saúde mental é profunda. 

Ter preocupações constantes com dinheiro pode distrair as pessoas, reduzir a produtividade no trabalho e ainda causar conflitos nos relacionamentos pessoais. 

E, embora nem sempre seja fácil, é essencial manter práticas financeiras saudáveis para preservar o bem-estar emocional e psicológico das pessoas.

Os impactos do desequilíbrio financeiro

Uma pesquisa realizada, em 2022, pela Serasa analisou como as dívidas afetam a vida emocional das pessoas. 

O levantamento chamado “Perfil e comportamento do endividamento brasileiro” destacou os principais efeitos apontados:

  • Insônia: 83% dos entrevistados relataram dificuldades para dormir devido às dívidas;
  • Problemas de concentração: 74% mencionaram dificuldade em se concentrar nas atividades diárias;
  • Impacto nos relacionamentos: 62% observaram problemas no relacionamento conjugal;
  • Ansiedade: 61% experimentaram crises de ansiedade;
  • Tristeza e medo do futuro: 53% afirmaram ter esses sentimentos.
  • Baixa confiança em si mesmo: 33% passaram a duvidar de sua capacidade de tomar decisões financeiras e cuidar das finanças pessoais​.

Mais da metade dos trabalhadores brasileiros têm problemas financeiros

Além disso, uma pesquisa da fintech Onze revelou que 63% dos trabalhadores brasileiros enfrentam problemas financeiros. 

Entre os 770 entrevistados, 50% relataram problemas de saúde, e 20% afirmaram que sua produtividade no trabalho está afetada ou pode melhorar. 

Outros 13% dos trabalhadores disseram que seu desempenho é prejudicado por problemas financeiros, de saúde mental e emocional (57%) e de saúde física (33%).

Como a falta de dinheiro afeta as mulheres chefes de família

No entanto, a instabilidade financeira pode ter um especial impacto no emocional das mulheres que são provedoras de seus lares.

Essa foi a conclusão do estudo, conduzido pela Think Olga, que ouviu mais de mil mulheres em todo o Brasil.

O relatório divulgado pelo portal Elas que Lucrem, em setembro de 2023, identificou que 38% dos lares brasileiros têm mulheres como principais ou únicas provedoras, o que intensifica a sobrecarga emocional, especialmente entre mulheres negras e de classes sociais mais baixas. 

Das entrevistadas, 48% demonstraram insatisfação com suas finanças, 36% relataram possuir dívidas e 22% dependem financeiramente de terceiros.

Quais são as 7 situações em que o desequilíbrio financeiro pode afetar sua saúde mental 

Conforme apontam as pesquisas, o desequilíbrio financeiro pode impactar negativamente a saúde mental, se manifestando em quadros de ansiedade, estresse crônico, insônia e até depressão. 

Adicionalmente, esses desafios financeiros também podem gerar tensões nos relacionamentos em diversas áreas da vida.

Veja algumas das situações cotidianas identificadas por especialistas como muito estressantes para a saúde mental: 

  1. Receber contas em atraso

Essa situação pode gerar um grande estresse, levando à ansiedade, preocupação e até mesmo ataques de pânico. 

  1. Ter que fazer escolhas difíceis 

Quando o orçamento está apertado, muitas vezes é preciso racionalizar despesas como alimentação, moradia e transporte. 

Essa situação pode gerar culpa, angústia e impotência, pois a pessoa se sente incapaz de prover o básico para si mesma ou para sua família.

  1. Não poder pagar por coisas importantes para você ou sua família

Ter que abrir mão de coisas que você considera importantes, como um presente para um filho ou um momento de lazer com amigos, pode ser muito frustrante e gerar sentimentos de tristeza, solidão e inutilidade.

  1. Acumular dívidas

As dívidas podem se tornar um fardo pesado que causa grande estresse, ansiedade e culpa. 

A sensação de estar preso em um ciclo sem saída pode levar ao desespero e à perda de esperança, afetando negativamente a saúde mental e física.

  1. Perder o emprego 

A insegurança sobre o futuro, a falta de renda e a dificuldade em encontrar um novo emprego podem gerar um grande sofrimento emocional.

  1. Ter que se mudar para um lugar menor ou menos desejável

A sensação de perda e a mudança de ambiente podem gerar tristeza, ansiedade e solidão.

  1. Não poder pagar por cuidados de saúde

Não ter condições de pagar por cuidados de saúde pode ser extremamente preocupante, especialmente, em situações de doenças graves ou acidentes. 

No entanto, é importante lembrar que o desequilíbrio financeiro não precisa ser uma sentença de sofrimento. 

Existem diversas maneiras de lidar com essa situação e proteger sua saúde mental. 

Problemas financeiros: onde posso buscar ajuda para minha saúde mental?

Se sua saúde mental estiver sendo afetada por problemas financeiros, existem várias fontes de ajuda disponíveis:

  • Psicoterapia ou aconselhamento: um psicólogo ou terapeuta pode ajudar a lidar com o estresse, ansiedade, depressão ou outros problemas emocionais causados por dificuldades financeiras;
  • Organizações de apoio: há organizações que oferecem aconselhamento financeiro gratuito ou de baixo custo para ajudar a gerenciar dívidas, planejamento e orçamento doméstico;
  • Grupos de apoio: participe de grupos de apoio locais ou online onde você pode compartilhar suas experiências com outras pessoas que também enfrentam desafios financeiros e de saúde mental;
  • Consultor financeiro: em alguns casos, consultar um especialista em finanças pode ajudar a criar um plano estratégico e reduzir o estresse;
  • Conteúdos online: existem recursos gratuitos na internet como artigos, vídeos e fóruns de discussão, que oferecem orientações práticas e suporte emocional para enfrentar problemas financeiros e de saúde mental.

Além das dicas acima, algumas atitudes como buscar ajuda profissional, novas fontes de renda e conversar com pessoas de confiança são medidas que podem ser tomadas para superar os desafios financeiros.

Nesse sentido, vale a pena conhecer os serviços de plataformas especializadas como a EQL. 

Como a EQL ajuda as mulheres em desequilíbrio financeiro?

A EQL (Elas que Lucrem) atua como uma fintech dedicada a apoiar mulheres em questões financeiras e emocionais. 

Entre suas principais atividades estão:

  1. Empoderamento financeiro: oferece soluções integradas para promover a independência financeira das mulheres, através de educação financeira e capacitação;
  2. Suporte emocional: a EQL provê suporte psicológico e emocional para mulheres que enfrentam dificuldades financeiras, ajudando a lidar com o estresse e a ansiedade associados;
  3. Educação e conscientização: a plataforma compartilha conteúdo informativo sobre questões financeiras visando aumentar a conscientização e o conhecimento das mulheres nesses temas.
  4. EQL Protege: um seguro que inclui assistência psicológica, financeira e legal, adaptado às necessidades específicas das mulheres.
  5. A EQL oferece um programa de marketing de afiliados com todas as ferramentas necessárias para o sucesso de seus promotores.

Isso inclui materiais, treinamentos específicos sobre os produtos e serviços oferecidos, e suporte contínuo para esclarecer dúvidas e ajudar a maximizar os ganhos.

Essa é uma excelente forma de divulgar o seguro EQL Protege, expandir as fontes de receita e ganhar uma renda extra.

No geral, a EQL cria um ambiente seguro para promover o crescimento e a autonomia das mulheres que estão vivendo situações de desequilíbrio financeiro, visando melhorar sua qualidade de vida e bem-estar.

Compartilhar a matéria:

×