Exposição “Adriana Varejão: Suturas, Fissuras, Ruínas” continua na Pinacoteca de São Paulo

Mostra com 60 obras da artista plástica carioca segue em cartaz até agosto
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on linkedin
Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on email
JOB_03_REDES_SOCIAIS_EQL_AVATARES_QUADRADOS_PERFIL_v1-02
JOB_03_REDES_SOCIAIS_EQL_AVATARES_QUADRADOS_PERFIL_v1-02
Mostra ocupa sete salas da Pinacoteca, além do Octógono (Foto: Divulgação/Pinacoteca)

Pela primeira vez, um conjunto de mais de 60 obras – datadas de 1985 a 2022 – da artista plástica carioca Adriana Varejão estarão reunidas em um mesmo espaço. Até agosto, segue em cartaz a exposição “Adriana Varejão: Suturas, Fissuras, Ruínas” na Pinacoteca de São Paulo, com curadoria do diretor geral do espaço, Jochen Volz.

A seleção dos trabalhos propõe uma narrativa da obra da artista, que busca inspiração e se pauta nas tradições iconográficas europeias.

A mostra ocupa sete salas da Pinacoteca – agora Pina -, além do Octógono. Para a exposição, Adriana produziu duas obras inéditas: “Moedor” e ”Ruina 22”. Outro destaque vai para “Ruína Brasilis”,  doado pela artista para a coleção. 

Muitas das obras de Adriana ganharam grande apelo internacional logo após o lançamento. É o caso de “Azulejos”, trabalho de 1988 e o primeiro no qual Adriana usa o painel de azulejaria portuguesa, encontrado no claustro do Convento de São Francisco, em Salvador, como referência.

Para visitar a Pinacoteca e a exposição de Adriana Varejão, os ingressos podem ser adquiridos aqui

Fique por dentro de todas as novidades da EQL

Assine a EQL News e tenha acesso à newsletter da mulher independente emocional e financeiramente

Baixe gratuitamente a Planilha de Gastos Conscientes

Conheça a plataforma de educação financeira e emocional EQL Educar. Assine já!

Siga Elas Que Lucrem nas redes sociais:

Siga Elas Que Lucrem: